Herdeiro da Samsung deixa a prisão e tem pena reduzida

Apenas cinco meses após ter sido condenado a cinco anos de prisão por pagamento de propina e corrupção, Lee Jae-yong (ou Jay Y. Lee, como se apresenta no ocidente), herdeiro da Samsung, deixou a prisão neste fim de semana, informou a Bloomberg.

A Justiça da Coreia do Sul aceitou um recurso apresentado pela defesa de Lee e lhe garantiu liberdade condicional pelos próximos quatro anos. Além disso, a sentença de cinco anos determinada no ano passado foi reduzida para dois anos e meio.

Lee é vice-presidente do conselho da Samsung e filho do presidente, Lee Kun-hee, que está afastado da função por problemas de saúde. Por conta disso, o filho é quem comandava a gigante coreana e é o pressuposto herdeiro do império.

O "chefe" da Samsung foi condenado por participar de um esquema de corrupção envolvendo a ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, que foi afastada do cargo pelo mesmo motivo. Lee, porém, passou oito meses na cadeia aguardando julgamento.

A acusação gira em torno de uma fusão entre duas afiliadas da Samsung em 2015, que teria sido "facilitada" pelo governo mediante pagamento de propina a pessoas próximas da então presidente. Desde a prisão de Lee, o comando da Samsung ficou nas mãos do conselho, que continua sem presidente.

Entretanto, o escândalo de corrupção não abalou as economias da gigante coreana. Na semana passada, a Samsung revelou que seu lucro no último trimestre de 2017 foi recorde, enquanto o valor das suas ações cresceu 41% durante o período do julgamento de Lee.

Não se sabe ainda se o herdeiro do império vai voltar ao comando da empresa agora que está livre.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ