Humanos superam máquinas em teste de reconhecimento facial

A tecnologia de reconhecimento facial está se desenvolvendo a cada dia, mas, ao que tudo indica, nessa área as máquinas ainda não conseguiram superar os humanos.

Um experimento realizado pelo National Institute of Standards and Technology dos Estados Unidos testou as habilidades de três grupos de pessoas: pessoas comuns, peritos forenses, ou seja, aqueles que são especialistas no reconhecimento facial e pessoas que não são especialistas, mas trabalham na área.

Os rostos escolhidos foram mostrados em imagens separadas, invertidas e com fundos capazes de aumentar a dificuldade da tarefa. "Todas as fotos usadas estavam além do que um computador pode identificar", explica Evelyn Brown, uma das responsáveis pela pesquisa.

Apesar das dificuldades, os peritos obtiveram um índice de acertos de 99,7%, superando até o índice de acertos de uma máquina, que chega a 80%. "Nós desenvolvemos este teste para descobrir se os especialistas reconhecem os rostos de maneira diferente do que as pessoas sem treinamento". Os resultados indicam que eles fazem isso. Queremos agora aprender com precisão como eles conseguem notar as  diferenças", afirma Brown.

Via DailyDot 

 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ