Desafio Mais Brasil

Inovação na administração pública do Brasil: essa é a aposta

Redação Olhar Digital 01/03/2019 19h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Governo brasileiro busca ideias baseadas em tecnologia para conter gastos públicos

O governo brasileiro promoveu um encontro com profissionais de tecnologia para discutir a aplicação de inovações na administração pública. O "Desafio + Brasil – Hackathon de Design e Processos" aconteceu em Brasília, nos dias 21 e 22 de fevereiro.


A iniciativa partiu do Ministério da Economia, em parceria com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), e teve a presença de estudantes e servidores públicos, além do apoio da Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

Uma maratona de 19 horas foi realizada durante o evento para contemplar áreas como a de dados abertos. Além disso, houve mesas-redondas e workshops relacionados a melhorias e análises de processos em torno de aspectos regulatórios.

"Mais transparência, efetividade e simplicidade"

De acordo com os organizadores, o objetivo da ação foi encontrar formas de usar a tecnologia para promover "mais transparência, efetividade e simplicidade" no setor público. O ministro Paulo Guedes sempre reforça a necessidade do corte de gastos públicos — seu bordão diz que o Brasil "gasta muito e gasta mal".

Washington Bonini, secretário-executivo-adjunto do Ministério da Justiça e Segurança Pública, representou o ministro Sérgio Moro. "Não adianta termos o controle absoluto das despesas, se os gastos não são realizados e não produzem valor público. O grande desafio é ter ferramentas que permitam, ao mesmo tempo, o controle e a eficácia dos gastos públicos realizados", afirmou.

Paralelamente, o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, reafirmou os esforços para fortalecer governos locais e melhorar a vida de quem usa serviços públicos. "Precisamos desburocratizar, dar transparência e capacitar as pessoas que vão utilizar esses recursos."

Segundo Wagner Rosário, ministro da Controladoria-Geral da União, a promoção de encontros como esse auxilia, inclusive, na diminuição das burocracias e da corrupção. Em entrevista à TV CNM, ele afirmou que "onde há corrupção, há burocracia".

Economia Brasil Governo Tecnologia Política inovação
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você