Intel anuncia Coffee Lake, 8ª geração de processadores Core para desktops

A Intel oficializou nesta segunda-feira, 25, a sua oitava geração de processadores da marca Core voltados para computadores desktop. A nova família se chama Coffee Lake, como já havia sido adiantado meses atrás pela empresa, e chega ao mercado no dia 5 de outubro.

A "oitava geração" da Intel tem causado certa confusão entre os consumidores. Isso porque, em agosto, a empresa anunciou uma outra linha de processadores que também ganhou a alcunha de "oitava geração". Só que aqueles modelos eram voltados para notebooks e eram uma espécie de atualização da linha Kaby Lake, de sétima geração.

Os processadores anunciados nesta segunda-feira, 25, são voltados para desktops e pertencem à família Coffee Lake de oitava geração. Ou seja, estão, em teoria, um passo à frente dos modelos anunciados em agosto. Curiosamente, porém, todos eles são fabricados em processos de 14 nanômetros, assim como a Kaby Lake e a sua antecessora, a Skylake.

Para deixar tudo ainda mais confuso, a Intel já andou falando sobre a próxima geração de processadores, que se chamará Cannon Lake e será baseada em processo de 10 nanômetros. Depois dela é que chegará a nona geração, que a Intel já batizou de Ice Lake, e disse que será baseada na segunda versão do processo de 10 nanômetros.

Especificações

Por ora, vamos focar na geração anunciada nesta semana, a oitava, chamada Coffee Lake, voltada a PCs de mesa. Pela primeira vez, o Intel Core i5 vem com seis núcleos de processamento, enquanto o i3, também pela primeira vez, possui quatro núcleos nesta nova geração.

O Intel Core i7-8700K, modelo top de linha do novo portfólio, consegue frequência máxima em um único núcleo de até 4,7 GHz, graças ao Turbo Boost 2.0 da Intel e ao método disponível no modelo "K" de overclock, seus seis núcleos de processamento, 12 threads e 12 MB de cache L3.

Como nota o Ars Technica, é a primeira vez que a Intel coloca mais de quatro núcleos num processador voltado para "as massas". Normalmente, esses modelos mais potentes ficavam com a linha E e X, e que são bem mais caros. Apesar de continuar mais barata que essas linhas superiores, a família Coffee Lake de fato viu um aumento nos preços.

O top de linha i7-8700K, por exemplo, custa US$ 359, enquanto o i7-7700K, no lançamento, custava US$ 305. Vale lembrar que estes são preços unitários para encomendas de 1.000 processadores de uma vez, de modo que, no varejo, eles devem custar bem mais. Ainda não há informações sobre quando a família Coffee Lake vai chegar ao Brasil, visto que a Kaby Lake chegou em março.

Na prática, a empresa promete até 25% mais frames por segundo em games populares rodando em PCs com a oitava geração do que nos que rodam a sétima. Em termos de performance, a Intel diz que os processadores Coffee Lake são até 45% mais rápidos em tarefas mais pesadas do que a geração anterior.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ