Jogo pode acabar com dor-fantasma de pacientes amputados

Jogo pode acabar com dor-fantasma de pacientes amputados

Caroline Rocha 02/12/2016 17h12
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Um estudo publicado nesta sexta-feira, 2, mostra que os jogos podem ajudar na redução de dores em pacientes amputados. Em testes realizados com quatorze pacientes, houve uma redução de quase 50% das dores-fantasma que atingem pessoas que perderam um membro, mas continuam a senti-lo.

Este tipo de dor ocorre quando as terminações nervosas do local onde houve a amputação continuam a enviar sinais de dor ao cérebro.

Os pesquisadores inseriram eletrodos nos membros amputados e os conectaram ao jogo. Os sensores, capazes de detectar o “movimento” da região, transformaram-no em ação na tela, que funciona como uma espécie de espelho, adicionando o membro amputado à imagem.

“O método permite que o paciente reative as áreas do cérebro usadas para mover o braço antes de ele ser amputado”, explica a Universidade de Tecnologia de Chalmers, na Suécia. Apesar dos resultados promissores, há contraindicações: pacientes com lesões nervosas ou que não conseguem mover a parte não amputada do braço não podem utilizar o tratamento.

 Via Seeker

realidade virtual jogos
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você