Lojas alternativas fazem Google perder dinheiro com apps na China

Assim como a Apple, o Google tem como objetivo garantir o crescimento de seus produtos na China, cinco anos depois de ter deixado de operar no país. Apesar de dominar o mercado de smartphones chinês, correspondendo a 75% dos dispositivos, a gigante de buscas não lucra quase nada com o mercado de aplicativos.

Atualmente, existem 200 lojas diferentes de apps, sendo que pelo menos 100 delas concorrem diretamente com a Google Play Store. Entre as principais, estão a 360 Mobile Assistant, a Myapp e a Baidu Mobile Assistant, sendo que as duas primeiras possuem 400 milhões de 100 milhões de usuários, respectivamente. A loja da Baidu não fica atrás: em 2014, ela foi responsável por 2 dos 10 apps mais baixados do mundo no ano.

Com a popularização de lojas de apps de terceiros, o Google deixa de ganhar dinheiro com o sistema operacional que desenvolveu, enquanto outras empresas acabam lucrando com o negócio.

O mesmo não acontece com a Apple, que continua como a única fonte de apps e jogos legítimos para os usuários chineses. A fabricante possui um controle rigoroso sobre os aplicativos e lojas alternativas, garantindo seu lucro. Ao que tudo indica, a estratégia tem dado certo: a China é o país com o segundo maior número de downloads de apps para iOS do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Os chineses também são responsáveis pelo 3º maior lucro da Apple por país.

Via PhoneArena

 

 

 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ