Megaupload é acusado de pagar piratas que geravam mais acessos

Em meio à audiência que irá decidir a extradição de Kim Dotcom e seus colegas fundadores do Megaupload da Nova Zelândia para os Estados Unidos, surge a acusação de eles pagavam milhões em recompensas para os usuários que ofereciam arquivos que geravam muito movimento no site.

Esse programa de recompensas teria durado cerca de cinco anos (entre 2006 e 2011) e funcionava de forma semelhante à do YouTube, que paga a usuários cujos vídeos foram visualizados milhares de vezes. No total o Megaupload teria pagado mais de US$ 3 milhões.

Um desses usuários, conhecido como TH, recebeu mais de US$ 50 mil entre 2006 e 2011. Mathias Ortman, também do Megaupload, teria escrito a Kim Dortman, em 2007 que "ele gerou mais de 18 milhões de pageviews de downloads e US$ 112.257 em vendas premium".

De acordo com a NZHerald, 77% dos membros do Megaupload tiveram pelo menos um aviso para retirada de conteúdo de suas contas, sendo que 56% receberam pelo menos 10 deles, mas as medidas devidas não eram tomadas. Sozinho, TH teve mais de 1200 notificações dos proprietários de direitos autorais direitos autorais feitos contra a sua conta.

Dotcom terminou com esse programa de recompensas em junho de 2011, quando afastou de partais que tinham essa prática e escreveu ao PayPal (canal que ele usaria para realizar os pagamentos) fazer denúncias das "atividades delitivas".

Via TorrentFreak 

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ