Xiaomi MiBand 2

Mercado de dispositivos vestíveis cresceu 10% no segundo trimestre

Lucas Carvalho 01/09/2017 10h17
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Embora muitas empresas tenham desistido de lançar dispositivos vestíveis, o mercado tem crescido a um ritmo regular nos últimos tempos. O instituto de pesquisa IDC revelou nesta sexta-feira, 1, que o setor de wearables cresceu 10% no segundo trimestre deste ano.


Segundo Ramon Llamas, gerente de pesquisa da IDC, o bom resultado veio graças ao amadurecimento do mercado. "A maior parte desse crescimento se atribui ao número crescente de dispositivos voltados para segmentos específicos do mercado, como os entusiastas de moda e atletas amadores, além da galera viciada em tecnologia", disse o pesquisador ao site VentureBeat.

Ou seja, as empresas perceberam que não adianta produzir relógios inteligentes para substituir o smartphone. O sucesso desse segmento parece estar nos dispositivos de monitoramento de atividade física, como as pulseiras "fitness tracker", ou aparelhos com funções semelhantes, voltados ao público esportivo.

Os nomes que ocupam o topo do ranking do mercado de vestíveis provam isso. Entre abril e junho deste ano, a empresa que mais vendeu gadgets do tipo foi a chinesa Xiaomi, que dominou 13,4% do mercado e vendeu 3,5 milhões de unidades no mundo todo. O principal produto da marca na área de vestíveis é a Mi Band, uma pulseira eletrônica de monitoramento de atividade física.

Em segundo lugar aparece a Apple, que vendeu 3,4 milhões de vestíveis no segundo trimestre - um crescimento de 49,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Nesse tempo, a Apple também voltou seus olhos para o público esportivo com o Apple Watch Series 2, que, embora continue sendo um relógio inteligente, ganhou muito mais funções destinadas ao monitoramento de atividade física.

Em terceiro lugar está a Fitbit, outra fabricante de pulseiras fitness trackers. Até o fim do ano passado, a empresa era líder no ranking, mas foi substituída pela Xiaomi. Entre março e junho, a Fitbit vendeu 3,4 milhões de vestíveis, uma queda de 40% em comparação com os 5 milhões do ano passado. Justamente neste período, a empresa decidiu lançar seu primeiro smartwatch.

Quem sumiu do ranking foi a Samsung, ficando abaixo das cinco empresas que mais tiveram sucesso nesse mercado. Nesta semana, porém, a coreana mostrou que está tentando acompanhar as tendências do segmento, apresentando o Gear Sport (um relógio com funções de fitness tracker) e o Gear Fit2 Pro (um fitness tracker com funções de relógio).

relógios inteligentes Smartwatch tecnologia vestível
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você