Microsoft é processada em US$ 600 milhões por falha em atualização do Windows

A Microsoft pode ter que desembolsar uma fortuna se um processo aberto por um cliente contra a empresa obtiver sucesso. O americano Frank Dickman, morador do estado do Novo México, decidiu acionar a companhia judicialmente pedindo US$ 600 milhões. O motivo? Seu notebook apresentou problemas com a transição do Windows 7 para o Windows 10.

O documento do processo, que pode ser conferido neste link, explica o problema de Dickman. Segundo ele, seu notebook (modelo Asus 54L) veio de fábrica com Windows 7 e, ao atualizar para o Windows 10, o aparelho ficou automaticamente “não-funcional”; para piorar o backup da versão anterior havia sido removido do computador, impedindo o usuário de regressar ao estado anterior do PC.

A Microsoft orientou o usuário a contatar diretamente a Asus para tentar reaver a sua licença do Windows 7 perdida durante a atualização. No entanto, ele rebateu afirmando que a fornecedora original (a Asus) seria indigna de confiança, de forma que a única forma de receber uma “cópia de qualidade” do Windows seria ir direto na fonte: a Microsoft.

Curiosamente, o documento do processo faz confusão com números. Se levarmos em conta apenas os algarismos, Dickman exigiria US$ 6.000.000.000 (US$ 6 bilhões) da Microsoft por não fornecer a cópia. No entanto, entre parênteses o processo menciona a quantia por extenso, especificando que se tratam de US$ 600 milhões.

A Microsoft, quando contatada pelo site The Register para comentar o assunto, preferiu não se pronunciar. Dickman, por sua vez, diz esperar o pagamento dos 600 milhões se a companhia se a empresa não fornecer a “cópia de qualidade” que ele espera para o seu notebook.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ