Motoristas da Uber são acusados de assediar passageiras no Brasil

Ficando cada vez mais popular no Brasil, a Uber também precisa enfrentar polêmicas. Passageiras do serviço de transporte particular acusaram a empresa de omissão em casos em que foram assediadas por motoristas.

As clientes, que não quiseram se identificar, relataram ao BuzzFeed Brasil algumas das situações de assédio. Em um dos casos, um motorista teria tentado beijar uma jovem à força, que, coagida, também entregou seu número de celular.

O motorista também teria encaminhado mensagens de WhatsApp à passageira após o fim da corrida. Em um e-mail padrão enviado pela Uber à cliente, a empresa respondeu apenas que "as devidas providências" seriam tomadas em relação ao motorista, e que o valor pago pela viagem seria devolvido.

Outras vítimas disseram que não conseguiram resposta da Uber mesmo após terem feito uma reclamação formal junto à empresa. Algumas, porém, disseram que a Uber se prontificou a atendê-las e informar que o motorista que as havia assediado foi banido da plataforma.

Ao BuzzFeed, a Uber disse que "é importante que a vítima reporte o acontecimento para as autoridades policiais" antes de registrar uma reclamação à empresa. Além disso, a Uber garantiu que os motoristas que "cometem qualquer tipo de violência" são automaticamente desconectados do serviço.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ