Nova TV da Xiaomi é 30% mais fina que um iPhone

A Xiaomi anunciou ontem, durante a CES 2017, a Mi TV 4, nova versão de seus televisores. Disponível em tamanhos de 45, 55 e 65 polegadas, o principal destaque do display é a sua espessura: no ponto mais grosso, ele tem 4,9 milímetros, o que faz com que seja cerca de 30% mais fino que um iPhone.

Outro aspecto da TV que impressiona é o fato de que ela quase não tem bordas em torno da tela. Durante o anúncio, o vice-presidente da empresa Hugo Barra chamou o design de "TV sem bordas". Esse aspecto lembra bastante o visual do Mi Mix, o smartphone "sem bordas" de cerâmica que a empresa chinesa lançou no final de 2016. Algo que a empresa não mencionou da TV é a sua resolução, embora as imagens sugiram que ela seja capaz de mostrar conteúdo em 4K.

Reprodução

TV modular

Segundo o TechCrunch, a TV ainda tem o diferencial de ser modular. Os componentes lógicos do aparelho, como a placa-mãe, ficam localizados no suporte do display, e não na tela em si. Assim, caso o usuário queira atualizar sua TV e manter o display, isso é possível. Trata-se de um aspecto interessante, já que essa parte acaba sendo bem mais barata que o display.

Essa modularidade também aparece nas conexões da TV. Ela vem com uma barra de som que contém 10 alto-falantes, e todas as conexões (entradas HDMI, USB etc.) ficam localizadas nessa barra. Assim, fica mais fácil conectar outros dispositivos ao aparelho.

A barra em si é compatível com a tecnologia Dolby Atmos, e se liga à TV usando apenas um cabo. Ela contém três portas HDMI e duas portas USB, além de conexões ethernet, AV e de antena. A TV vem ainda com dois alto-falantes separados, que podem ser posicionados em outro lugar da sala, e um subwoofer (um alto-falante especial para graves).

Reprodução

Sistema e disponibilidade

A Mi TV 4 usa como sistema operacional uma versão modificada do Android OS que a Xiaomi chamou de "Patchwall UI". Ele utiliza recursos de inteligência artificial e aprendizagem de máquina para ajudar a oferecer sugestões de filmes, séries e vídeos de acordo com o gosto do usuário. O software faz isso coletando dados sobre os programas que o usuário escolhe para assistir. 

Na mesma ocasião, a empresa ainda anunciou uma versão branca do seu smartphone Mi Mix e um roteador com memória embutida que permite que o usuário faça backup de todos os seus dispositivos domésticos nele. No entanto, assim como a Mi TV 4, por enquanto a Xiaomi disse que pretende vendê-los apenas na China. A TV custará "bem menos que US$ 2 mil" (R$ 6.408), segundo Hugo Barra, o que é um preço bem competitivo, ao menos na conversão direta, e ainda mais comparado a alguns outros anúncios da CES 2017.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ