Novidade do Google pode deixar aplicativos para Android até 64% menores

O Google anunciou ontem um novo formato de publicação de aplicativos para Android chamado de Android App Bundle. O recurso, de forma resumida, permite que os desenvolvedores decidam quais arquivos do aplicativo devem ser baixados para cada usuário, dependendo de seu dispositivo e de sua região, o que permite que os apps para Android ocupem menos espaço no celular dos usuários.

A novidade foi apresentada por Stephanie Cuthbertson, gerente de produtos do Android, durante o Google I/O, evento anual de desenvolvedores do Google. Segundo ela, a taxa de conversão (ou seja, a porcentagem de pessoas que mantém um aplicativo instalado após usá-lo algumas vezes) é menor quanto maior o tamanho do aplicativo - como mostra o gráfico da imagem acima. 

Por isso, a empresa estava testando uma maneira de reduzir o tamanho dos apps, o que poderia ser feito por meio de personalização. Hoje, quando você baixa um aplicativo, você precisa baixar todos os arquivos dele, incluindo text línguas que você talvez nem saiba falar, recursos com os quais seu celular não seja compatível e imagens em uma resolução que a tela do seu dispositivo não consegue mostrar.

Mas com a mudança, os desenvolvedores poderão determinar quais recursos devem ser baixados para cada usuário. Isso permite que o tamanho dos downloads de aplicativos e o espaço que eles ocupam no celular fiquem menores. Usando essa técnica, o LinkedIn, por exemplo, diminuiu 23%, o Twitter diminuiu 35% e o aplicativo RV AppStudios teve uma redução de 64% em seu tamanho.

Desenvolvedores

Segundo o TechCrunch, trata-se de um projeto no qual o Google está trabalhando há bastante tempo. Mas como a implementação dele exigia que o Google reorganizasse toda a sua infraestrutura de aplicativos, demorou até que a sua plataforma estivesse pronta. Caberá aos desenvolvedores, no entanto, especificar quais recursos e línguas devem ser baixados por cada usuário. 

Já havia uma maneira de fazer isso, segundo o site. Mas ela era excessivamente complicada e acabava não sendo usada. Com a mudança, os  desenvolvedores podem fazer isso mantendo o mesmo fluxo de desenvolvimento de antes, com algumas pequenas mudanças, e por isso é provável que mais apps passem a se aproveitar desse recurso. 

Fora isso, a empresa também anunciou um recurso chamado "dynamic features", ou "recursos dinâmicos". Essencialmente, isso permite que os desenvolvedores façam seus apps serem modulares. Por exemplo, se um aplicativo tiver muitos recursos e alguns deles forem usados muito raramente, ele pode deixar esse recurso de fora do seu pacote .apk que fica na loja do Google e enviá-lo aos usuários apenas se (e quando) eles quiserem usar o recurso. 

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ