O Galaxy S8 parece lindo, mas será que ele vale a pena?

Sempre que uma empresa anuncia um smartphone top de linha, a impressão que fica é que aquele é o dispositivo mais lindo já lançado. E no caso do Galaxy S8, que a Samsung mostrou oficialmente hoje, essa impressão é ainda mais forte: afinal, com bordas quase inexistentes, uma tela AMOLED enorme e cinco cores bem brilhantes, o aparelho realmente impressiona no aspecto visual. 

E não é só isso: ele também traz uma série de novidades interessantes, como a assistente virtual Bixby, da Samsung, e o DeX, um dispositivo que transforma o celular em uma espécie de "mini-computador". Mas, no final das contas, é necessário considerar que tudo isso tem um preço, e aí chega a questão: o Galaxy S8 vai valer o investimento?

Quanto vai custar?

Há ainda um grande obstáculo para se responder a essa pergunta: a Samsung não anunciou oficialmente o preço do dispositivo. Isso não significa, porém, que a gente não tenha uma ideia. Alguns dias antes do anúncio, o jornalista Evan Blass vazou os prováveis preços de lançamento do aparelho na Europa. O tweet do jornalista (que, por enquanto, acertou tudo que tinha previsto) pode ser lido abaixo:

Segundo Blass, o S8 custará 800 euros, e o S8 Plus sairá por 900 euros. Como a gente sabe, não adianta muito converter esse valor para reais, porque os celulares sempre chegam aqui mais caros. O que dá para fazer é comparar esses valores com o de outros aparelhos que chegaram à Europa por esse preço e depois foram lançados por aqui.

Um deles é o iPhone 7 (e o 7 Plus, seu "irmão maior"). Na Europa, suas versões de 32 GB são vendidas por 770 euros e 910 euros, respectivamente. Em outras palavras, elas têm preços comparáveis aos dos novos dispositivos da Samsung. 

No Brasil, esses preços se traduzem da seguinte maneira: R$ 3.500 pelo iPhone 7 com 32 GB e R$ 4.100 pelo iPhone 7 Plus com o mesmo espaço de armazenamento. É provável, portanto, que o Galaxy S8 chegue aqui por um preço próximo R$ 3.600, e o S8 Plus por cerca de R$ 4.000, caso a empresa resolva manter o mesmo padrão de conversão euro/real do ano passado.

Vale a pena?

Caso esses preços se confirmem, ainda é necessário saber quais aspectos você valoriza em um smartphone antes de dar o veredito. Vamos, portanto, olhar a questão sob várias perspectivas:

- Se você valoriza muito a performance de um smartphone, então vale a pena. Com um processador de 10 nanômetros (tanto o Snapdragon 835 quanto o Exynos 8895 são fabricados assim) e 4 GB de RAM, o S8 deve ser capaz de aguentar praticamente qualquer tarefa que você pode querer que seu celular faça. Um teste que já vazou na internet sugere, aliás, que ele será o smartphone mais potente já lançado - e, considerando que ele tem praticamente o mesmo preço do iPhone 7, vale a pena.

- Se você valoriza muito o design e a beleza do aparelho, então também vale a pena. Se você viu os vídeos, já deu para perceber que o S8 é belo de uma maneira que nenhum smartphone até hoje conseguiu ser. Ele tem um display enorme da Samsung, que costuma caprichar na tela dos seus aparelhos e que é praticamente a única marca capaz de peitar a Apple quando o assunto é design.

- Se você quer um smartphone com uma câmera excelente, ainda não dá para saber. Sim, as gerações passadas de Galaxy S tiveram câmeras ótimas. Mas, ao menos por enquanto, não temos nenhuma indicação quanto à câmera do S8. Tudo indica que ela será boa, mas a questão é: quão boa? Isso é importante, já que o dispositivo com a melhor câmera do mercado atual é o Google Pixel, que (ao menos em euro) tem um preço um pouco menor que o S8.

- Se você precisa de um smartphone com bom custo-benefício, o S8 provavelmente não é para você. É claro que ele terá uma performance surpreendente, mas o seu preço, quando ele chegar por aqui, provavelmente também vai surpreender (e não de um jeito bom). E se você tem um padrão de uso mais tranquilo do seu celular (apenas para ver vídeos do YouTube, chamar Uber, conversar pelo WhatsApp etc.), talvez valha mais a pena investir num aparelho mais barato que vai te atender igualmente bem.

- Se você precisa de um smartphone resistente, o S8 provavelmente não é para você. Quem já perdeu um celular por motivos de "tombo seguido de tela rachada" deve ter ficado arrepiado só de pensar no que pode acontecer com o S8 se ele cair no chão. Além da tela, ele também tem vidro na parte traseira, e o corpo dele parece ser tão fino que é difícil imaginar uma capinha capaz de acomodá-lo. Se você costuma ter mãos escorregadias e quer um celular que não tenha nenhum risco de quebrar no futuro próximo, talvez o S8 não seja uma boa escolha.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ