privacidade

O que é e como usar uma VPN

Redação Olhar Digital 28/09/2013 20h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Saiba para que serve o serviço, qual deles é o mais recomendado e quais cuidados você deve tomar

VPN é uma ferramenta extremamente poderosa para a segurança das informações pessoais, mas muitos usuários ainda desconhecem o recurso. O acrônimo, que representa uma “Rede Privada Virtual” (Virtual Private Network), permite o tráfego de dados de forma segura e também permite o acesso a uma rede interna de uma empresa, mesmo trabalhando em casa, por exemplo.


Com isso, é mais fácil levar dados de um ponto a outro da rede sem ficar a mercê de cibercriminosos ou da vigilância, em caso de governos autoritários. A VPN age, em resumo, como uma espécie de firewall, que em vez de proteger seu computador, mantém seguros os seus dados enquanto trafegam pela rede.

Por este motivo, o recurso é especialmente por empresas, que gostariam que seus dados, muitas vezes sigilosos, ficassem longe de olhos curiosos. É possível se conectar até mesmo em redes públicas de forma segura e transmitir informações protegidas com a utilização de um serviço de VPN. Graças à criptografia, mesmo que criminosos consigam interceptar as informações, é difícil que eles consigam acessá-las.

Ela também é útil para usuários individuais, que podem usá-las para mascarar seus IPs, de forma a burlar bloqueios de região. Um iraniano, por exemplo, poderia usá-la para acessar o YouTube, onde o serviço é proibido por questões políticas, de qualquer lugar. Seu endereço de IP seria substituído pelo do provedor de VPN, liberando seu acesso.

Neste caso, o mais importante é procurar pelo serviço de VPN que conte com servidores no país que tenha o conteúdo que você precisa acessar. Quer usar a Netflix americana? Use uma VPN que tenha pontos de saída nos Estados Unidos. Quer acessar o conteúdo da BBC, do Reino Unido? Procure por um serviço que tenha saídas no Reino Unido.

Para se conectar a uma rede segura do tipo, é preciso acessar a internet da forma que você sempre faz e depois iniciar uma conexão com o servidor de VPN, usando um software específico. No caso de uma empresa, é só se ligar ao servidor e você tem acesso à rede interna da companhia e todos os arquivos.

Além disso, redes de Wi-Fi públicas podem ser úteis, mas são muito inseguras. A VPN é uma solução inteligente, que protege com criptografia os seus dados enquanto eles trafegam, impedindo o famoso ataque “man-in-the-middle” (“homem no meio”), no qual alguém com más intenções pode monitorar tudo que é transmitido na rede, incluindo senhas e informações bancárias.

Neste caso, a solução de VPN doméstica que você mesmo pode criar com o roteador da sua casa é uma alternativa viável. Existe também a opção de pagar por um serviço de VPN, que pode garantir a privacidade dos seus dados ao mesmo tempo em que oferece boas velocidades. Serviços grátis podem ser atraentes, mas eles são gratuitos por um motivo: ou são muito limitados ou podem recorrer a práticas obscuras, como coleta das suas informações.

Usar VPN é seguro?

Depende. Nem todos os softwares são seguros - lembre-se de que você está utilizando uma rede privada, feita por uma empresa ou um grupo de pessoas, para se conectar à internet. É como se você estivesse usando um caminho alternativo, mantido por pessoas desconhecidas, para chegar ao seu objetivo, em vez de seguir pela estrada segura que todo mundo conhece.

A melhor coisa a fazer é optar pelos programas de VPN mais conhecidos e mais bem avaliados por outros usuários. Nessa hora, antes de usar um serviço, vale a pena procurar opiniões em fóruns, redes sociais e até mesmo no Google sobre ele.

Mesmo assim, não é recomendado realizar transações financeiras usando esse tipo de conexão. Nem mesmo fazer o download ou o upload de dados extremamente sensíveis, pessoais ou empresariais (a não ser, é claro, que você esteja usando uma VPN fornecida por sua própria empresa, é claro).

Como escolher uma VPN?

Procure por VPNs que ofereçam protocolos atuais e seguros. O recomendável é o OpenVPN; evite com todas as forças o PPTP, considerado ultrapassado e inseguro. O L2TP/Ipsec é uma boa alternativa suportada por iOS e Android, que ainda não têm suporte nativo ao OpenVPN;

Saiba quantos servidores o serviço tem e onde eles estão localizados. Isso será importante se você precisar acessar conteúdo com restrição geográfica. Quantas conexões são permitidas? Se você quiser conectar seu PC, celular e um tablet à sua conta de VPN, você vai precisar de um serviço que permita acessar vários dispositivos ao mesmo tempo.

Quais são os limites do serviço? É importante saber se seu serviço de VPN estabelece uma franquia de dados e o que ela faz quando a marca é superada. Ela corta o acesso? Ela limita a velocidade? Se houver restrições, é bom saber quanto você consome de dados normalmente antes de aceitar um plano limitado.

O serviço guarda registros de acesso? A maioria não guarda, porque o usuário que procura VPNs não gostaria de ter essas informações guardadas, e porque a empresa não quer, já que isso consome recursos valiosos de armazenamento. No entanto, vale a pena confirmar, especialmente se for um serviço grátis.

Que métodos de pagamento são aceitos? Parece bobo, mas, se a contratação da VPN tiver o intuito de melhorar a privacidade, vincular um cartão de crédito ao serviço é uma forma de destruir o propósito. Algumas plataformas permitem o pagamento com Bitcoins ou outras criptomoedas.

Vamos supor que o serviço de VPN caia enquanto você estiver conectado a ele. Você precisa de garantias de que não será direcionado para uma conexão aberta e insegura no meio de sua navegação. Os melhores serviços de VPN contam com um recurso de “kill switch”, que trava completamente a conexão em caso de falha, deixando o usuário escolher se ele quer ou não seguir navegando de forma desprotegida.

Qual VPN devo usar?

A Opera Software, empresa responsável pelo navegador Opera, possui um serviço de VPN gratuito disponível para smartphones que, além de útil, é considerado seguro. Saiba como usar a VPN do Opera para Android. Além disso, o laboratório Jigsaw, que faz parte do Google, oferece um aplicativo de VPN com criptografia para Android chamado Intra.

Para iOS e PCs, há várias opções. Como uma VPN gratuita para uso ocasional, é recomendado a Tunnelbear. Ela tem um plano gratuito de 500 MB de dados por mês e oferece planos pagos mensais ou anuais. Portanto, é confiável porque é paga, mas oferece 500 MB por mês como amostra grátis.

Se você deseja privacidade e anonimato, você deve conferir o Tor. Trata-se de um navegador gratuito muito utilizado para esconder sua conexão ao circular pela deep web. Mas não é nem de longe tão veloz quanto uma VPN. Não é algo que você gostaria de usar por muito tempo para navegar na internet “superficial”.

Se você vai usar uma VPN para privacidade, torrents, driblar censura ou contornar as restrições geográficas para acessar serviços online, é recomendável fazer algumas pesquisas e pagar por um serviço que você acredita ser confiável. Para este caso, você pode conferir aqui três sugestões de serviços bacanas e considerados seguros.


IP Tecnologia
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você