Operadoras são processadas por causa da má qualidade de banda larga

A Proteste entrou com uma ação judicial contra as operadoras Claro, GVT, Net, Oi, TIM e Vivo por conta da má qualidade do serviço de internet de banda larga fixa.

De acordo com um levantamento da associação, as empresas não atingiram nem 60% das metas fixadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no que diz respeito à velocidade de internet contratada e oferecida. Em novembro, o indicador do órgão revelou que houve uma queda de mais de 59% do cumprimento das metas.

Velocidade baixa

A campanha da Proteste verificou que a velocidade esteve abaixo da contratada em 73% dos casos. Pensando nisso, a associação decidiu pedir a liminar para que as empresas passem a informar na fatura mensal de cada consumidor a velocidade média relativa do mês e façam um desconto no valor da fatura caso tenha descumprido com o acordado.

Hoje, existem 24,9 milhões de acessos de banda larga contratos no Brasil, mas, na avaliação da Proteste, o serviço tem um sistema ineficiente e incapaz de garantir o desenvolvimento dos níveis de qualidade.


O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ