Banco de dados

Primeiros passos: Como escolher uma base de dados para sua empresa

Stephanie Kohn 28/01/2013 17h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Especialistas dão dicas de como iniciar sua jornada rumo a um sistema de gerenciamento de dados compatível com as suas necessidades

O banco de dados é um sistema de armazenamento que reúne e mantém as informações de uma empresa sempre organizadas. Portanto, é essencial que na hora da implementação de um sistema de gerenciamento de dados você saiba escolher o modelo ideal para sua companhia. Mas, por onde começar?

Segundo Diógenes Santo, arquiteto de soluções para a América Latina e Caribe da Teradata, é preciso, primeiro, saber qual é o objetivo da sua empresa: ela necessita de um banco de dados transacional ou analítico? Com o transacional, a companhia realiza as principais atividades da empresa, opera poucos registros e armazena as informações por um curto período de tempo (seis meses mais ou menos). Já no analítico você manipula mais registros, tem histórico de até 10 anos e consegue analisar e cruzar dados. “Assim que o profissional definir qual destes mundos ele vai entrar, existe uma série de parâmetros para cada um deles que pode servir como um guia”, comenta.

Um dos pontos que merecem atenção é a compatibilidade da sua base de dados. É sempre importante se perguntar se o banco de dados que você escolheu roda uma linguagem padrão do mercado, rever os requisitos de seus sistema operacional, plataforma, processador e memória para que ele seja totalmente compatível com seu computador também é essencial. Lembre-se ainda de questionar se a base de dados é escalável e se possui conectores para as aplicações e software que a empresa já tem.

Santo conta que existem base de dados de código aberto e gratuitas que se encaixam muito bem para o momento atual da empresa, mas que não dão suporte ao cliente e nem tem capacidade para crescer. Ou seja, o software não acompanha o aumento de dados. “Acredito que o appliance é recomendável, pois atende muito bem qualquer base de dados: de pequenas até enormes que podem alcançar o big data”, ressalta.

A gerente sênior de consultoria de vendas da Oracle, Elizabeth de Almeida Faria, também dá dicas: o banco de dados precisa proporcionar confiança, pois o sucesso do seu negócio depende de escolhas. A base de dados deve, principalmente, oferecer seu ponto técnico de contato acessível para a equipe de TI, já que há uma grande quantidade de mudanças e problemas nas empresas.

Além disso, é necessário contratar um profissional para a modelagem da informação, mais conhecido como DBA (Database Administrator), que irá projetar o armazenamento dos dados de forma a atender as reais necessidades de acesso. Além da tecnologia, a gerente ressalta a importância de profissionais preparados para trabalhar com a base de dados. 

Elizabeth ainda lembra que, na prática, se você possui uma pequena ou média empresa, terá que pensar na falta de espaço físico também, além da quantidade de informações que serão armazenadas ali. Neste caso, é preciso um sistema mais compacto de datacenter. Enquanto que nas grandes corporações o ideal é um banco de dados mais robusto e que tenha suporte técnico acessível para acompanhar as mudanças dentro da companhia.

Obviamente, ainda há muitos pontos que devem ser avaliados na hora da escolha. Mas, ao seguir estas dicas, você dará os primeiros passos rumo a uma seleção adequada e que garanta o custo benefício para sua empresa. Se você está no estágio inicial de implementação de um banco de dados, deixe suas dicas nos comentários abaixo e ajude os colegas da área. E para saber se sua empresa sabe aproveitar o banco de dados existente, clique aqui e leia uma matéria sobre o assunto.

Negócios Banco de Dados big data
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você