Pesquisa mostra quão absurdo é o preço de um iPhone no Brasil

Foi realizado na última quarta-feira, 24, a primeira edição do GMIC (Global Mobile Internet Conference) no Brasil, mais precisamente na capital paulista. A conferência reuniu investidores, executivos e empreendedores do ramo da tecnologia para discutir as tendências e o futuro do setor de internet móvel.

Durante o evento, o laboratório de estatística Cheetah Global Lab revelou alguns dados sobre o cenário atual a respeito do uso de smartphones e aplicativos entre brasileiros. Um gráfico divulgado pela empresa, por exemplo, evidencia o preço absurdo de um iPhone vendido no Brasil.

Com base em dados do Banco Mundial e o preço de um iPhone 6s de 16GB vendido no site oficial da Apple, a Cheetah comparou o valor do aparelho em relação ao PIB per capita de seis países: Brasil, México, China, Japão, Austrália e Estados Unidos.

O PIB per capita, para quem não sabe, é todo o valor em dinheiro gerado pela economia brasileira divido igualmente entre cada cidadão. Se essa divisão acontecesse, cada brasileiro teria direito a US$ 8.538,6. Enquanto isso, o preço do iPhone por aqui é relativo a US$ 1.264, o mais caro do mundo.

Nos Estados Unidos, onde o PIB per capita chega a mais de US$ 55.836, o preço do iPhone é de apenas US$ 649. Ou seja: o país com o iPhone mais caro do mundo tem um PIB per capita bem menor do que o país onde é vendido o iPhone mais barato. Uma realidade semelhante pode ser notada no México e na China.

Confira o gráfico:

Reprodução

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ