Pesquisadores brasileiros criam sensor que identifica mosquito da dengue

Pesquisadores brasileiros criam sensor que identifica mosquito da dengue

Redação Olhar Digital
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo, em São Carlos, criaram um sensor que consegue identificar com 90% de precisão o tipo e sexo de mosquito, algo importante, por exemplo, na detecção do Aedes aegypti, mosquito que tem apenas entre as fêmeas os vetores de doenças como a dengue e a zyka.

A armadilha é uma caixa de vidro com lâmpadas LED e componentes que convertem a luz em sinais elétricos e sensores. Assim, é possível identificar as espécies e gêneros de acordo com o barulho de suas asas, sem a necessidade de um biólogo. "Fazemos a classificação pelo som, o zumbido que a gente ouve do bater das asas do inseto. Convertemos então o sinal da luz em um sinal elétrico muito parecido com o sinal capturado por um microfone. Sabemos que diferentes espécies batem asas em diferentes frequências, têm diferentes números de asas, formatos de asas, e isso faz com que exista uma assinatura para cada espécie", explica o professor Gustavo Batista, coordenador do projeto.  

“Nossa meta, agora, é transformar esse sensor em um produto eletrônico: uma armadilha inteligente que possa ser comercializada”, afirma Batista.

O projeto recebeu recentemente a aprovação do Programa de Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, a FAPESP. Agora, os pesquisadores abrirão uma empresa, que receberá até R$ 200 mil de investimento para construir um protótipo. A ideia é garantir que a população consiga monitorar os mosquitos em tempo real.

Os pesquisadores sugerem ainda o sensor, que também funcionará como armadilha, se conecte à internet, enviando em tempo real as informações para os órgãos públicos brasileiros, mantendo as estatísticas em tempo real. A população poderá consultar esses dados por meio de aplicativos, que estão sendo desenvolvidos pelo doutorando
do ICMC, André Maletzke.

Via USP

Saúde Brasil Tecnologia
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.
Recomendados pra você