Biorreatores podem ajudar a curar ferimentos

Pesquisadores do Oak Ridge National Laboratory desenvolveram mini biorreatores capazes de gerar proteínas fundamentais para o tratamento de ferimentos, ajudando profissionais da área da saúde.

Os biorreatores seriam fundamentais para atuação em locais remotos e difíceis de manter medicamentos que, muitas vezes, precisam ser mantidos em armazenamento a frio. Além disso, eles poderiam ser usados para elaborar alguma medicação que não esteja disponível ou seja muito cara.

Na tecnologia desenvolvida, o biorreator conseguem bombear pequenos lotes de proteínas sem ter que manter as células vivas, diferente do que normalmente é feito em laboratórios, onde os pesquisadores obtém as proteínas a partir de células vivas. Assim, elas podem ser usadas imediatamente, sem a necessidade de armazená-las.

O dispositivo é feito de silício e consiste em dois canais paralelos e tem cerca de 4,85 metros de comprimento. Os canais divididos por uma membrana com pequenos poros; um lado destinado à alimentação com os produtos químicos, e o outro para a reação. Quando o dispositivo é agitado, as proteínas atravessam um dos lados da membrana, enquanto que a mistura componentes químicos celulares permanecem no outro.

Os pesquisadores conseguiram, ainda, gerar melhor rendimento, em comparação com outros biorreatores, usando poros maiores. Os envolvidos ainda não sabem mencionar quanto custaria produzir proteínas em grande escala através do dispositivo, mas estão esperançosos com o projeto.


Via Popular Science 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ