Pesquisadores querem criar robôs que acessem lugares perigosos para humanos

Uma das principais aplicações para robôs é em lugares que não são seguros para humanos. E pesquisadores do Reino Unido estão criando máquinas que aprendem por conta própria e podem substituir humanos na inspeção de lugares nucleares.

Uma equipe de cientistas da computação da Universidade de Lincoln, no Reino Unido, conseguiu financiamento para iniciar um estudo que visa o desenvolvimento de algoritmos que permitirão que robôs se adaptem a diferentes cenários.

Entre as possíveis aplicações da tecnologia está o uso em lugares em que vazamentos nucleares ocorreram, como na usina de Fukushima, no Japão. Robôs usando o algoritmo dos pesquisadores poderiam se adaptar ao local para fazer a inspeção local, que é considerada de extremo risco para humanos devido ao alto nível de radiação.

Para demonstrar a tecnologia, os pesquisadores desenvolveram robôs com um braço com duas mãos. Esse robô pode tanto ser operado remotamente por humano quanto pode realizar certas tarefas por conta própria, liberando o operador humano para fazer outra coisa.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ