Precursor francês da internet, Minitel sairá do ar no sábado

No seu pico, no meio dos anos 90, a rede chegou a ter 20 milhões de usuários diários

Rafael Cabral 29/06/2012 16h06
Minitel
A A A
A rede francesa Minitel, experimento pioneiro de comunicação em rede, sairá do ar definitivamente no próximo sábado, dia 30 de junho. Muito antes do lançamento comercial da internet, a França desenvolveu um sistema público de informatização que conectou todos os cidadãos cadastrados no serviço de telefonia do país. No meio dos anos 90, a rede atingiu um pico de 20 milhões de usuários diários.

Os terminais da Minitel eram doados pelo próprio governo.  Em vez do acesso por URLs, os computadores funcionavam com códigos que permitiam o acesso aos antecessores dos websites, que cobravam por minuto. Era possível comprar passagens aéreas ou de trens, entrar em chats, checar placares dos esportes, receber resultados de testes acadêmicos ou exames e até acessar conteúdo pornográfico. A conexão era discada e as imagens em preto-e-branco.  

O Minitel foi criado em 1978, durante a presidência de Valery Giscard d'Estaing, e era também um projeto político do governo para a informatização e a soberania da França. Ao contrário do modelo atual de computação, o Minitel era um projeto fechado, que aceitava apenas programas desenvolvidos pela própria estatal de telecomunicações que geria a ferramenta.

O serviço foi lançado comercialmente na França em 1982. O governo francês chegou até a planejar a sua expansão para países como Inglaterra, Irlanda e Estados Unidos, mas ela não foi além da fronteiriça Bélgica.

"Eventualmente teríamos que desligar um serviço que não tem mais usuários. Além disso, todas as suas ferramentas hoje estão na internet”, opinou Phillippe Nieuwbourg, diretor do Musée Informatique francês, em entrevista ao Ars Technica.

As opiniões de franceses se dividem quanto o assunto é o Minitel. Enquanto muitos argumentam que a rede preparou os franceses para a informatização total que viria com o lançamento da web comercial, outros defendem que a rede pública – e altamente centralizada - atrasou o desenvolvimento das telecomunicações avançadas no país.

"O mundo não começou com a internet. As pessoas esquecem que muitas idéias que ajudaram a moldar a internet foram testadas pela primeira vez com o Minitel, como um sistema de pagamento não tão diferente do que hoje se usa na App Store da Apple. E os fóruns com conteúdos gerados pelos usuários. Muitos dos atuais empreendedores da internet afiaram seus dentes com o Minitel", diz Valerie Schafer, coautora de um livro que aborda o fracasso do sistema, em entrevista à BBC.

Mesmo tendo declinado muito nos últimos anos, o Minitel ainda trazia dinheiro para sua atual operadora – a France Telecom. De acordo com a companhia, o serviço teve lucro de 30 milhões de euros ainda em 2010.

600 mil pessoas ainda usam os terminais para uma atividade ou outra, principalmente na área rural da França.

Internet Europa
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você