Moto Z2 Force

Primeiras reações ao Moto Z2 Force indicam que o celular é decepcionante

Lucas Carvalho, editado por Leonardo Pereira 03/08/2017 16h47
Compartilhe com seus seguidores
A A A

A imprensa internacional começou a publicar nesta quinta-feira, 3, as primeiras análises do novo top de linha da Motorola, o Moto Z2 Force. Ainda sem data para chegar ao Brasil, o aparelho é o modelo mais caro e potente da marca que pertence à Lenovo, com algumas características que o diferenciam dos rivais.


A primeira delas é a modularidade. Assim como os outros celulares da linha Moto Z, o Z2 Force é compatível com uma série de acessórios que se conectam ao smartphone por ímãs na traseira, os Moto Snaps. Já a denominação "Force" tem a ver com a tecnologia Shattershield, que torna a tela do dispositivo potencialmente indestrutível.

Só que, a julgar pelas primeiras reações publicadas hoje, o Moto Z2 Force é uma decepção. "Smartphones devem ficar melhores a cada ano: mais rápidos, capazes de tirar fotos melhores, ter baterias que duram mais. Mas o Moto Z2 Force, da Motorola, é evidência de que isso nem sempre acontece", escreveu Chris Welch no review do site The Verge.

De acordo com ele, apesar da performance de ponta e das adições "de bom gosto" que a Motorola fez ao Android quase puro do celular, há problemas com a tela inquebrável, com a falta de proteção a água, com a duração da bateria e com a ausência de um conector de 3,5 milímetros para fones de ouvido. Críticas que se repetem em quase todos os reviews.

Na análise do site Android Police, por exemplo, a tela Shattershield ganhou um capítulo especial. Isso porque, apesar de ser extremamente resistente a impactos e quedas cotidianas, as camadas de plástico que cobrem o painel AMOLED e fazem a parte frontal ser mais resistente também deixam-na mais suscetível a riscos e arranhões.

"Em apenas alguns dias, o Z2 Force ficou gravemente arranhado com o uso cotidiano, e isso não aconteceu com o Z Force do ano passado", escreveu Ryan Whitwam, autor da análise do Android Police. "Também fiquei chocado com o fato de que um celular tão caro pode parecer tão barato. A tela faz altos sons de clique quando eu uso o leitor de impressões digitais."

Essa mesma reclamação se repete em outros reviews. Aparentemente, a Motorola usou um novo tipo de plástico para cobrir a tela do Moto Z2 Force e deixá-la mais resistente. Além de atrair mais arranhões, alguns usuários notaram um estranho estalo quando a tela é pressionada em alguns locais, como se o display não tivesse sido "colado" da maneira correta.

Outros problemas com o design são destaque na crítica do site Digital Trends. O problema, segundo Julian Chokkattu, autor do review, é que o Moto Z2 Force sacrificou novamente a entrada para fones de ouvido e a bateria para poder ficar ainda mais fino do que a geração do ano passado, o que, na visão dele, obriga o usuário a comprar um dos Moto Snaps, que são bem caros nos EUA.

"É triste que a Motorola tenha reduzido tanto a bateria só para fazer um celular '13% mais fino e 12% mais leve'. Parece uma forma de te forçar a gastar mais dinheiro com um módulo de bateria", escreveu Chokkattu. Semelhante é a opinião de Sam Rutherford, que escreveu o review do site norte-americano Gizmodo, e que diz no título do artigo que o Moto Z2 Force "é um ótimo exemplo de por que celulares modulares não deveriam existir".

Os Moto Snaps, segundo ele, "são a única coisa de diferente neste celular, que, além disso, parece sólido e inofensivo". O problema, porém, é que "a maioria dos módulos não são tão úteis". "Mesmo com quase 20 opções diferentes de módulos, existem apenas dois ou três que você realmente vai querer comprar - o que faz toda a proposta dos acessórios parecer sem sentido."

Um dos poucos reviews que pegam leve nas críticas é o do site Engadget. Embora a análise de Chris Velazco seja um pouco mais branda, as principais críticas reaparecem aqui. Um ponto que ganha menos destaque, seja positivo ou negativo, é a câmera, que desta vez é feita por um conjunto de dois sensores: um tira fotos coloridas e o outro tira fotos em tons de cinza.

Com isso, o Moto Z2 Force promete fotos com melhor equilíbrio de sombras e contraste ao mesclar as duas imagens, mas também oferece alguns truques estéticos, como um efeito que borra o plano de fundo e deixa o objeto central em destaque, e um outro efeito que deixa um dos planos da imagem em preto e branco.

"Como a maioria das câmeras da Motorola, porém, essa aqui cai no território da 'boa, mas não ótima'", avalia o review do Engadget. "A melhor parte da câmera do Z2 Force é poder tirar fotos em preto e branco de verdade. É mais divertido do que você imaginaria, e o resultado das imagens realmente é muito bom."

Veja algumas fotos tiradas com o Moto Z2 Force:

Reprodução

Reprodução

Reprodução

Em termos de performance, as avaliações têm sido mistas. A maioria dos reviews é cheia de elogios ao Android quase puro que a Motorola colocou no aparelho, assim como à velocidade e responsividade da interface em si, graças ao processador Snapdragon 835 (o mais potente da Qualcomm no momento) e os 4 GB de RAM. A bateria, porém, agradou à maioria, com exceção do já citado Digital Trends.

Menor que a dos principais concorrentes, a bateria de 2.730 mAh do Z2 Force não chegou a decepcionar Scott Stein, que publicou o review do site CNET. "Apesar de ser fino, o Z2 Force durou 16 horas e 42 minutos no nosso teste", diz o artigo dele. "Isso é melhor do que as 16 horas de autonomia do Samsung Galaxy S8 no mesmo teste. É uma das melhores performances de bateria num celular recente."

Mas, afinal, vale a pena? Na opinião de quem já avaliou o aparelho nos EUA, tudo depende do quanto os Moto Snaps te interessam. Lá fora, o smartphone é vendido por cerca de US$ 720, mesma faixa de preço do Galaxy S8 e do iPhone 7. A conclusão da maioria dos reviews bate com a opinião de Matthew Miller, que produziu a análise do site ZDNet.

"O Moto Z2 Force não oferece algo muito empolgante em termos de hardware além dos Moto Mods [como os Snaps são chamados nos EUA], e há celulares melhores disponíveis atualmente", diz Miller. "Você realmente precisa gostar de usar um ou dois módulos para justificar a compra de um Z2 Force."

Já as nossas impressões iniciais sobre o smartphone você confere aqui. Para uma análise completa, porém, aguarde o lançamento do Moto Z2 Force no Brasil.


Smartphones Motorola Lenovo
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você