Protótipo mostra como pode ser o smartphone do futuro

Gelatinoso. É assim que dois designers de produto, Philippe Starck e Jerome Olivet, acreditam que será o smartphone do futuro. O protótipo desenvolvido por eles, que recebe o nome de Alo, não se parece em nada com os celulares que conhecemos hoje em dia.

Reprodução

O primeiro detalhe que chama a atenção no dispositivo é o formato. De acordo com os desenvolvedores, ele é ergonomicamente moldado para as mãos do usuário e pode ser ativado e controlado por comandos de voz. O material também é diferente, uma mistura de alumínio e resina natural que garante o aspecto de gelatina.

"A câmera do Alo atua como um olho, permitindo ler textos ou identificar rostos", explica Philippe Starck, que já trabalhou como designer da Xiaomi. O aparelho também seria capaz de projetar hologramas em três dimensões durante a reprodução de filmes ou uma conversa de vídeo.

Reprodução

A comunicação entre o aparelho e seu dono pode ser feita via vibração, como a maior parte dos dispositivos faz atualmente, e calor. Por dentro, o smartphone contaria com uma liga de alumínio que esquentaria e resfriaria, de acordo com o momento.

Caso a superfície se danifique, o celular também é capaz de se consertar sozinho, segundo os designers.

Por enquanto, o Alo é um protótipo, mas os criadores contarão com a ajuda de uma fabricante francesa para produzi-lo.

Via Futurism 

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ