Pulseira "ouve" radiação e mede o consumo de eletrônicos na casa

Ao contrário da maior parte das pulseiras inteligentes, a MagnifiSense, criada por pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, não serve para registrar o que acontece com o usuário, e sim o que está fora de seu corpo. A pulseira consegue medir o consumo de energia de 12 tipos de dispositivos, incluindo escovas de dente elétricas, lâmpadas, computadores portáteis e até carros.

O protótipo desenvolvido pelos pesquisadores usa três sensores que usam bobinas de fio em torno de imãs para capturar com precisão a faixa de frequência de radiação eletromagnética. Algoritmos de processamento de sinal e aprendizagem automática combinam as informações e as classificam como determinado tipo de eletrônico. "É mais uma maneira de registrar quanta energia foi utilizada. Dá pra saber, por exemplo, que as luzes representam 20% do consumo de energia", conta Shwetak Patel, professor adjunto da universidade.

O dispositivo consegue fazer a distinção dos aparelhos ao 'ouvir' a radiação eletrônica gerada por eles. "Os sons são semelhantes aos padrões de cordas vocais. Assim, um liquidificador 'canta' bastante diferente do que um secador de cabelo", explica Edward Wang, chefe do estudo.

Segundo os pesquisadores, no futuro a MagnifiSense poderá verificar se alguém esqueceu algum aparelho ligado, como um fogão ou forno, reduzindo os riscos de incêndios. Para as próximas etapas, a equipe quer ampliar o número de dispositivos reconhecidos pela pulseira.

Via Gizmag

 

 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ