Relator pede aprovação rápida da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

O deputado solicitou que medida seja vista e aprovada com agilidade para que as empresas se adaptem às novas normas de proteção de dados

Luiz Nogueira, editado por Roseli Andrion 29/03/2019 15h30
Roubo de dados
A A A

O deputado Orlando Silva, do PCdoB (SP), pediu aos colegas da comissão de deputados e senadores que vai avaliar a Medida Provisória 869/2018 (que trata da criação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados - ANPD) que a aprovem o mais rápido possível. Silva foi escolhido para dar parecer sobre a matéria por já ter sido relator da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPDP).


A sessão em que o senador fez o pedido ocorreu na quarta-feira (27). Segundo ele, a LGPDP estabelece que todas as empresas têm até fevereiro de 2020 para se adequar às normas. A ideia é proteger os dados pessoais dos usuários da comercialização entre empresas. A medida provisória foi editada em 2018 pelo ex-presidente Michel Temer.

Via: Telessíntese

privacidade LGPDP Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você