Saiba o que esperar da maior feira de tecnologia do mundo

O ano começa e a indústria de tecnologia já está em polvorosa. Chegou mais uma edição da CES, a feira em que a maior parte dos grandes nomes do mercado apresenta grandes novidades para o mercado consumidor. Então, existe uma grande chance do que você planeja comprar no próximo ano aparecer nos próximos dias.

A seguir está o que esperar do evento:

Poucos celulares e tecnologia móvel

A CES já foi um palco maior para tecnologia móvel. No entanto, como esta categoria cresceu demais nos últimos anos, o evento dedicado a ela (Mobile World Congress, em Barcelona), acabou roubando o brilho.

Isso significa que janeiro não é um grande mês para lançamentos de celulares, tablets, ou tecnologia vestível como um todo. A Asus é uma das poucas empresas que está dando a entender ter um grande anúncio a caminho, e a Qualcomm deixou vazar que será revelado o Zenfone AR, equipado com a tecnologia Tango do Google para mapeamento de ambiente para realidade aumentada.

A Huawei deve ser outra empresa a revelar novidades em tecnologia móvel, mas fica a dúvida sobre seu potencial de penetração no nosso mercado. Nos últimos anos, a chinesa entrou com força no top 5 das maiores fabricantes de celulares do mundo fazendo um esforço grande no Ocidente, mas até agora isso foi limitado a América do Norte e Europa. O Brasil e a América Latina serão os próximos destinos? A julgar pela quantidade de jornalistas latino-americanos convidados (incluindo este que lhes escreve) pela empresa para Las Vegas, é muito provável que sim.

TVs

Ah, sim, as TVs sempre são o destaque da CES, e não há por que imaginarmos que será diferente neste ano. As empresas sempre tentam mostrar o que há de mais avançado em tecnologia, então certamente veremos novas apostas. Inclusive, já se fala há tanto tempo em 4K, que não seria surpresa se as fabricantes começassem a fazer um primeiro esforço pela resolução 8K.

Tudo indica que os painéis curvos chegaram para ficar, e não há qualquer indício que a indústria queira mudar isso. Todos os novos televisores também serão equipados com HDR, que, por definição, tenta revelar mais detalhes escondidos em áreas escuras da tela ou ofuscados por excesso de luz em outras partes do painel.

Além disso, podemos ver o acirramento da disputa entre o OLED e o ponto quântico como principal tecnologia para TVs de alto nível.

PCs

A Microsoft impressionou o mundo ao apresentar o Surface Studio, que conseguiu roubar bastante a atenção que a Apple tinha com seu público mais leal: os criativos. Assim, com certeza veremos surgir alguns clones do tudo em um da Microsoft. Resta saber se eles serão bons ou não.

Uma área que vem crescendo bastante nos últimos anos é a dos laptops para jogos. A introdução das GPUs da Nvidia da série 10 com arquitetura Pascal no último ano só vão reforçar a tendência, uma vez que agora não há mais tanta perda de desempenho entre uma placa de vídeo GTX e uma versão para laptops (leia-se: a diferença entre uma GTX 960 e uma GTX 960M). Hoje, inclusive é possível ter uma placa GTX 1060 dentro de um notebook fino, ao contrário daqueles laptops gigantescos e pesadíssimos.

Carros

Conforme a indústria automobilística se aproxima da de tecnologia e vice-versa, a CES tem se tornado cada vez mais importante quando falamos em automóveis. Com a aproximação de 2020, quando devemos ter os primeiros carros totalmente autônomos disponíveis para o consumidor, os veículos semiautônomos já devem estar a todo vapor a partir de agora.

Empresas conhecidas do ramo da tecnologia continuarão pisando no território dos carros. A Nvidia deve continuar apostando em seus chips para veículos autônomos, e a Qualcomm deve fazer processadores específicos para veículos conectados. Ao mesmo tempo, continuaremos a ver o Android Auto cada vez mais difundido, mas sempre mantendo a competição com o CarPlay da Apple.

Os veículos elétricos também devem continuar avançando, com grandes companhias observando o sucesso da Tesla.

Tudo conectado

A grande aposta da tecnologia pessoal nos próximos anos é a da internet das coisas. Se você ainda não está familiarizado com o conceito, trata-se da ideia de que um dia tudo estará conectado à internet: alto-falantes, câmeras de segurança, portas, fechaduras, geladeiras, fornos, lâmpadas... tudo para automatizar algumas das funções que estes objetos do cotidiano normalmente realizam.

A CES é o palco para tudo isso, desde as ideias mais interessantes até as quinquilharias que não tem motivo para estarem conectadas. Assim, certamente veremos muita coisa que causarão a honesta sensação de um ponto de interrogação flutuando sobre nossas cabeças.

Sim, com certeza veremos tranqueiras inúteis e não serão poucas. Resta saber se as coisas úteis serão capazes de tirar o estigma de inutilidade da internet das coisas.

Outras coisas

A CES não tem muito foco. O único foco dela é apresentar tecnologia que impressione a ponto de fazer o consumidor colocar a mão no bolso, então vale tudo. Assim, além do que já falamos, muitas outras categorias devem ter destaque, entre elas estão...

  • Drones
  • Realidade virtual
  • Realidade aumentada
  • Equipamentos para jogos
  • Novo Bluetooth 5.0
  • Internet 5G

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ