Saraiva entra em guerra contra a Amazon

O grupo editorial Saraiva deve, em breve, iniciar uma guerra contra a Amazon. De acordo com a Folha de São Paulo, a loja, que é a maior do setor, ameaça interromper a comercialização de livros de 18 editoras que tenham tido descontos promocionais em redes concorrentes, principalmente na Amazon. A Saraiva garante que vai devolver os livros às empresas, caso o site ofereça preços menores do que os que ela apresenta.

O jornal afirma que as editoras procuraram a Amazon, tentando limitar descontos e outras parcerias. No país, é proibido por lei vender mercadorias abaixo do preço de custo injustificadamente. Questionado, o site afirma que segue a lei brasileira e que não combina com fornecedores a maneira como estabelece o preço dos produtos.

Em 2014, a Amazon começou a vender livros importados a preços mais baixos do que os cobrados por suas concorrentes, além de oferecer até 40% de descontos em livros e frete grátis nas compras acima de R$ 69. Na época, o presidente da Associação acional de Livrarias classificou a prática como "canibalista".
Procurada, a Saraiva disse que não comenta estratégias comerciais.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ