Sony perde a luta contra os hackers

“Bateria de Pandora” é capaz de desbloquear qualquer PSP

Depois de muito lutar, parece que a Sony perdeu de vez a luta contra os hackers, que trabalham fervorosamente para desbloquear o PSP (Playstation Portable) e permitir a execução de software não autorizado, como emuladores, aplicativos e, também, jogos piratas. A última tentativa da Sony foi lançar no mercado um lote de PSPs com uma modificação na placa-mãe. Qualquer tentativa de desbloquear estes modelos resultava em um console morto, o que os norte-americanos chamam de brick (tijolo). Mas os hackers se uniram, e criaram uma combinação de hardware e software que derruba todas as medidas de proteção da Sony. Chamada de “Bateria de Pandora” ela consiste em software especializado em um Memory Stick e uma bateria modificada que colocam o PSP em “modo de serviço” e forçam a regravação do firmware do aparelho. Com a técnica, mesmo um console “morto” volta à vida, equipado com o Firmware 1.5 (o mais “hackeável). A partir daí, é um pulo (e alguns downloads) para um firmware mais novo, como o 3.30 e jogos baixados da Internet. Mas a Sony não vai jogar a toalha: o novo PSP “Light”, mais leve e com novos recursos, virá com medidas de segurança redobradas. Infelizmente, para a Sony, os hackers afirmam já saber como quebrar a nova proteção do novo console.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ