Starlink Space X

Space X prepara-se para lançar 60 satélites Starlink nesta quinta-feira

Redação Olhar Digital 16/05/2019 11h22
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Os satélites em órbita baixa buscam oferecer internet de qualidade e baixo custo

Elon Musk, CEO da Space X, mostrou ao público no início desta semana, imagens dos satélites Starlink prontos para serem lançados. Eles fazem parte do plano de oferecer internet a partir do espaço, enviando mais de 11.000 deles para a órbita baixa da Terra. 


O lançamento estava marcado para acontecer nesta quarta-feira (15/5), mas devido aos ventos fortes, foi adiado para a noite desta quinta-feira (16/5). Mas ele é uma parte pequena do grande plano da Space X  de ter um grupo de, potencialmente, milhares de satélites rodando sobre a Terra. Com isso, a empresa diz que poderia disponibilizar internet de baixo custo para uma parcela significativa da população mundial.

"Há muita tecnologia nova aqui, então é possível que alguns desses satélites não funcionem", disse Musk, acrescentando que há uma "pequena possibilidade" de que nenhum funcionará. A SpaceX precisará de outras seis missões, disse ele, antes que a Starlink possa fornecer uma cobertura consistente de internet para várias partes do mundo. Serão necessários 12 lançamentos antes que a empresa possa fornecer cobertura para uma parcela significativa da população mundial, segundo Musk.

O custo para colocar a constelação de satélites funcionando será muito alto, mas Musk afirma que a empresa recebe 'capital suficiente' de investidores para manter o projeto. Acrescentando que a última rodada de financiamento da SpaceX atraiu "mais interesse do que estávamos procurando". Em abril, a empresa procurou levantar cerca de US $ 400 milhões.

Atualmente, o serviço de internet é feito, principalmente, por torres de celular ou cabo direcionados. Embora existam satélites que forneçam acesso à web, eles ficam muito longe da Terra, oferencendo uma rede muito lenta e atrasada. O plano da Space X de colocar os dispositivos em órbita baixa, bem mais próximos do planeta, é justamente para evitar problemas como esse. 

Porém, para ter sucesso na empreitada, a empresa terá que se preparar para criar satélites resistentes à colisão com objetos espaciais. A Space X falou um pouco mais sobre os recursos do Starlink e deu a entender que os seus satélites são capazes de rastrear detritos em órbita, desviando deles de forma autônoma.

A SpaceX tem concorrência de outras empresas fortemente financiadas. A Amazon divulgou seus planos do Projeto Kuiper no mês passado. E a rival OneWeb, que atraiu bilhões em investimentos de empresas como SoftBank e Qualcomm, já tem os primeiros seis satélites de sua constelação em órbita.

Um sucesso no lançamento nesta quinta-feira seria exatamente o que a Space X precisaria para ficar "em primeiro lugar entre os concorrentes", disse Shagun Sachdeva, analista da Northern Sky Research.

Mas Sachdeva levantou dúvidas sobre se a SpaceX está sendo sábia em planejar uma constelação de com até 12.000 satélites. O analista espera que a empresa atinja um ponto de inflexão e perceba que a implantação de novos satélites não vale mais a pena. Por exemplo, a companhia não terá muito benefício em fornecer cobertura total sobre os oceanos."É crucial perceber o ponto em que" os custos começam a superar os benefícios, escreveu em um relatório recente.

Via: CNN

Internet Satélites spaceX space x
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você