Steve Jobs e O.J.Simpson são processados por presidiário norte-americano

Homem acusa Jobs de “apontar mísseis nucleares para seu cérebro”

Parece que a nova moda os EUA é processar grandes empresas de tecnologia por motivos absurdos. Jonathan Lee Riches, um presidiário norte-americano que cumpre pena por participar de uma gangue de falsários, processou Steve Jobs e O.J.Simpson, ex-jogador de futebol americano. Riches acusa Jobs de “apontar mísseis nucleares para meu cérebro, contratar O.J.Simpson para me fritar usando ondas de rádio” e “usar meu cartão de crédito para financiar tecnologia da Apple para manipular a mente de um júri”, entre outras. O jovem diz que tentativas de negociar um acordo com Jobs, realizadas “no castelo da Cinderela no Reino Encantado” não foram frutíferas, e pede uma indenização de nada menos que 63 bilhões de dólares.

 

Por mais absurdo que possa parecer, o processo é real e já foi rejeitado por um juiz da Flórida. Jonathan Lee Riches é conhecido por mover processos absurdos por motivos estapafúrdios contra personalidades, empresas e até mesmo organizações não existentes. Recentemente ele processou o serviço secreto israelense, a CIA e o apresentador de TV norte-americano Larry King, alegando uma conspiração para sequestrar seu “torso, três dedos e direitos constitucionais” e enviá-los para um quartel-general secreto em New Hampshire. Até o momento não se sabe se Riches tem uma doença mental (como paranóia) ou se os processos são apenas a forma que ele encontrou para passar seu tempo na prisão.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ