Roupas

Tecnologia na indústria têxtil: roupas auto-limpantes e que até evitam insônia!

Redação Olhar Digital 02/06/2011 16h31
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Nanotecnologia, química orgânica e termoelétrica trabalham juntas para a criação de tecidos cada vez mais sofisticados

Avanços científicos estão presentes ativamente em nossas vidas, inclusive na indústria têxtil. Desde 2008 são criados protótipos de roupas geradoras de energia sustentável, que informam o nível de poluição e, até mesmo, as que são à prova de água, fogo e raios UV.

São várias áreas, como as de nanotecnologia, química orgânica e termoelétrica trabalhando juntas para a criação dessas roupas, que ainda não são comercializadas. Algumas usam nanoestruturas complexas, enquanto outras são feitas até mesmo com seda de aranha.

Veja, abaixo, uma galeria com os protótipos dessas roupas high tech:


Energia sustentável


A energia sustentável já está presente em vários protótipos de roupa. Até a NASA aderiu à ideia, investindo num projeto liderado por estudantes para a criação de uma roupa que gera energia a partir de movimentos do corpo humano (acima).

Também usando nanotecnologia, outro grupo de estudantes norte-americanos criou um tecido capaz de gerar eletricidade. O grupo usou uma nanoestrutura piezoeletrônica, capaz de obter energia sempre que há uma "pressão mecânica". No caso, eles conseguem usar a pressão criada a partir de ondas sonoras para gerar a energia.



Para insônia e estresse


Que a sociedade moderna vive num ambiente de estresse, nós já sabemos. Para o bem-estar de todos, algumas roupas também foram criadas para analisar nosso sono e níveis de tensão. Para ter um diagnóstico correto de estresse, por exemplo, basta usar as roupas criadas pelo projeto europeu Context. Feito em 2008, o projeto visa a utilização de um sensor flexível e resistente, capaz de detectar a tensão e o estresse em tempo real.

Para os que não conseguem dormir bem, a Somnus (acima) promete resolver o problema. A camiseta foi criada este ano para analisar a respiração do usuário durante o sono, classificando-o como regular ou irregular. Com os dados coletados pela camisa, também é possível ter acesso a algumas dicas de como dormir melhor.


Contra a poluição


Um grupo de jovens resolveu fazer uma camiseta que mostra, visualmente, a poluição em cada ambiente. Com a Sinais de Alerta (acima), os designers chineses Nien Lam e Susan Ngo exibem o nível de monóxido de carbono presente no ar a partir da mudança da cor da estampa da camiseta. As estampas variam do rosa, considerado limpo, para o cinza, impuro.



Mau cheiro?


Essa é uma das coisas que só vemos no Japão. A camisa Otoko Kaoru (acima), criada por uma empresa de nome homônimo, promete evitar o cheiro do suor liberado pela pessoa. A camisa usa micro cápsulas rosas perfumadas na gola que, ao entrarem em contato com a pele, liberam uma fragrância agradável. A empresa ainda pretende investir numa linha de pijamas e camisetas com essas cápsulas.



A prova de tudo


O melhor de toda essa tecnologia é imaginar que, num futuro próximo, poderemos sair na chuva sem ficar com a roupa completamente encharcada. Além de repelir a água que cai sobre o tecido, a Gore-Tex (acima) ainda promete bloquear raios UV, garantindo uma temperatura sempre agradável para a jaqueta feita de nanotubos de carbono.

Para quem está mais preocupado com o fogo, também existem roupas a prova de chamas. Criadas pela Lamination Technologies, na Pensilvânia, a fibra especial promete manter o usuário numa temperatura ideal, mesmo com temperaturas externas de 980ºC.


Auto-limpantes


Essa é ótima para quem passa horas tentando tirar pequenas manchas das roupas. O pesquisador Walid Daoud criou um tecido com nanopartículas de dióxido de titânio, que oxida a mancha com a ajuda de água e luz ultravioleta. Assim, a matéria orgânica presente na roupa é "quebrada" e limpa, deixando a fibra do tecido intacta.
Nanotecnologia Tecnologia
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você