Testamos o 'Chromecast da Microsoft' e o resultado foi decepcionante

A aposta do Google no Chromecast rendeu muitos frutos e inclusive atraiu a atenção de outras empresas, que passaram a apresentar produtos similares. A Microsoft é uma delas. A empresa lançou recentemente o Microsoft Wireless Display Adapter, uma espécie de Chromecast, mas focado nos dispositivos que usam Windows.

Em teoria, o aparelho funciona da mesma forma que o gadget do Google. Ele permite a transmissão de conteúdo do computador e dos celulares e tablets para a televisão. É uma "mão na roda" para quem não possui televisores inteligentes. Por esse motivo, ele já foi apelidado nas redes sociais de “Chromecast da Microsoft”.

Na prática, no entanto, o aparelho ainda não é tão eficiente quanto seu concorrente. Apesar de a instalação ser bastante simples (basta inseri-lo nas portas USB e HDMI do televisor), o manual não especifica claramente como fazer o Microsoft Wireless Display Adapter funcionar com diferentes dispositivos, vale dizer.

Tivemos alguma dificuldade em usar o produto. A maior delas foi devido ao computador utilizado não possuir compatibilidade com o protocolo Miracast. Apesar de não utilizar a internet para funcionar, a configuração necessita que tanto o computador quanto o televisor tenham suporte para esse protocolo. Sem esse suporte, é impossível projetar sem fio.

Reprodução

Com isso, as opções de transmissão de conteúdo tornam-se restritas. Conseguimos enviar vídeos do YouTube para a TV – com alguns engasgos durante a transmissão –, mas não obtivemos sucesso na transmissão de filmes da Netflix e de outras páginas.

Pelo smartphone (utilizamos o LG G5 SE), conseguimos fazer o espelhamento da tela de forma precária. A qualidade da transmissão ficou lenta enquanto tentávamos visualizar imagens salvas na memória do telefone pela TV. Quando abrimos aplicativos como YouTube e Netflix, foi possível observar travamentos na transmissão das mídias.

Com os testes realizados (todos na mesma conexão de internet e nos mesmos padrões de avaliação) entre os dois dispositivos, a conclusão que fica é que o Microsoft Wireless Display Adapter não é o produto indicado para pessoas que não usem Windows Phone.

O que piora ainda mais o cenário para o Wireless Display Adapter no Brasil é o fato de que o sistema operacional móvel da Microsoft está em extinção no país. Segundo um estudo da Kantar World Panel, a participação de sistemas operacionais Windows em smartphones vendidos por aqui caiu de 4,4% em 2012 para 1,6% ao final de 2016. O líder, sem qualquer surpresa, é o Android, que tem 93,5% de domínio, seguido pelo iOS, com 4,8%.

Além de tudo isso, é preciso dizer que o preço de R$ 350 é um pouco mais barato que o do Chromecast 2, que sai por R$ 400. A economia, no entanto, não vale a pena.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ