Testamos o LG X Cam, um smartphone 'barato' e com duas câmeras traseiras

A Apple pode ter chamado a atenção de muita gente quando lançou o iPhone 7 Plus, em setembro, com um sistema de duas câmeras traseiras, mas ela não foi a primeira a ter essa ideia. Desde o começo do ano o mercado tem à disposição o LG X Cam, um smartphone com um sistema semelhante de câmera dupla.

Vendido no Brasil custando a partir de R$ 989, mas com preço sugerido de R$ 1.499, o celular é naturalmente muito mais barato do que o iPhone 7 e se destaca pelo conjunto de câmeras traseiras inusitado. Passamos alguns dias com o X Cam para testes aqui no Olhar Digital e você confere, nos parágrafos abaixo, o que achamos do aparelho.

Por fora

Começando pelo visual: o LG X Cam é, sem dúvida, um smartphone bonito. O plástico "metálico" que compõe o corpo do aparelho dá uma sensação de firmeza, especialmente pelo design curvo na parte de trás que garante também uma boa "pegada" ao encaixar bem na mão do usuário.

O celular também é muito leve (cerca de 120 gramas) e fino (apenas 6,4 milímetros de espessura), o que não ajuda os desastrados. Mas é difícil deixar o LG X Cam cair no chão, especialmente por conta desse design curvo na traseira e pelo tamanho (tela de 5,2 polegadas), suficiente para ser usado com uma mão só.

Na parte da frente a LG incluiu elegantes bordas curvas, mas não nas laterais da tela como faz a Samsung. O X Cam é levemente curvo na parte de cima e na parte de baixo da tela, gerando um efeito visual bem interessante que faz o produto se destacar entre tantos Androids quase iguais uns aos outros.

O problema, porém, é a área da câmera na parte de trás, onde foi desenhado um retângulo de cantos arredondados para agrupar as duas lentes e o flash, além de uma lombada desnecessária. Por outro lado, a tela Full HD exibe imagens em ótima qualidade, especialmente com o brilho no máximo. O resultado é um smartphone consideravelmente bonito e compacto

Por dentro

Em termos de hardware e software, porém, o LG X Cam deixa a desejar. O smartphone tem um processador MT6753 da MediaTek, um octa-core de 1,14 GHz. Some a isso seus 2GB de memória RAM e você tem um celular de desempenho teoricamente intermediário, mas isso é algo que fica, na maior parte do tempo, só na promessa.

O LG X Cam consegue ser lento em quase tudo. Tarefas simples, como navegar pelo Facebook ou trocar rapidamente dele para o Instagram e o WhatsApp, por exemplo, vão causar alguns momentos irritantes de lentidão e engasgos desnecessários que prejudicam a experiência.

Além disso, o smartphone vem cheio de apps pré-instalados. Alguns são úteis, como os já citados Facebook e Instagram, mas outros estão ali apenas para ocupar um espaço na memória interna de 16GB - como um app da própria LG que instala um widget de propaganda logo em uma das telas iniciais do sistema.

O X Cam roda Android 6.0 Marshmallow de fábrica, mas em uma versão customizada cheia de mudanças estéticas de gosto duvidoso. Parte da ideia da LG parece ser copiar o iPhone no que o iOS tem de pior, com pastas de apps e ícones quadrados com cantos arredondados, além de eliminar a gaveta de aplicativos e fazer com que todos os programas instalados fiquem soltos na "área de trabalho".

Reprodução

As cores do sistema são também extravagantes, assim como diversas animações. Os três tradicionais botões de navegação na barra inferior da tela ganham no X Cam um companheiro, um quarto botão que troca o SIM padrão - para os usuários que têm dois chips de operadoras diferentes e precisam alternar entre eles rapidamente. Para algumas pessoas pode ser útil, mas para outras, só serve para deixar o visual do sistema ainda mais poluído.

Além da nossa opinião subjetiva, você pode ficar também com os resultados de cálculos feitos por aplicativos de avaliação de desempenho. No AnTuTu, o X Cam fez 35.412 pontos - muito abaixo de rivais da mesma faixa de preço, como o Moto G4 ou o Galaxy A5, que passam dos 40.000 pontos.

Em termos de autonomia, a bateria de 2.430 mAh do X Cam até que é razoável. Em uso intenso, você precisará carregá-lo em cerca de 5 horas. Em uso moderado, apenas navegando por apps simples no Wi-Fi e rede móvel, ele até que aguenta quase 8 horas longe da tomada. Mas nunca um dia inteiro, o que não chega a surpreender.

Câmera

Vamos ao que interessa, o atrativo que faz a LG se orgulhar do X Cam: sua câmera. Semelhantemente ao que fez a Apple no iPhone, o celular da LG usa duas lentes de características diferentes: uma de ângulo mais fechado, de 78 graus, e outra de ângulo mais aberto, de 120 graus. Ambas têm 13MP de resolução.

Na prática, esse sistema permite que o usuário escolha entre dois modos de foto: um "normal" e outro que consegue capturar uma área bem maior na imagem. Diferentemente do iPhone 7 Plus, porém, não é possível usar a lente de ângulo menor como um zoom óptico, mas é possível usá-la em um recurso novo chamado "Pop Out".

Trata-se de um truque de software que destaca uma área central da foto usando a lente de ângulo mais fechado. Assim as imagens ganham uma região ressaltada, seja em forma de uma bolha ou de um quadro. Dá para brincar com diversos tipos diferentes de montagens, o que é divertido para quem gosta de fotografia amadora.

Mas, com toda essa firula à parte, você deve estar se perguntando: afinal, a câmera do LG X Cam é verdadeiramente boa? Dá para tirar fotos bonitas e de qualidade com ela? Muito depende da sua expectativa ao comprar um smartphone que custa pouco menos de R$ 1 mil em algumas lojas.

Apesar de usar um sistema parecido com o do iPhone 7 Plus, nem adianta sonhar com imagens do mesmo nível. É óbvio que não se pode esperar muita coisa de um celular que custa relativamente pouco, porque, afinal, não existe mágica nessa equação: se você quer uma câmera boa de verdade, vai ter que pagar mais caro.

As fotos tiradas com o LG X Cam têm bons resultados sob luz natural, mas não se saem tão bem em luz artificial ou ambientes mais escuros. Por outro lado, as cores são fiéis à realidade e o contraste é relativamente bem balanceado, mas a luz branca costuma ficar bem "estourada". Veja alguns exemplos abaixo.

Reprodução

Reprodução

Reprodução

O Galaxy J7, por exemplo, tem um foco muito mais preciso e rápido, além de balancear a cor branca de maneira bem melhor, e tem preço parecido. O Moto G4 também é melhor em alguns detalhes, além de ter uma performance geral muito superior e ser vendido na mesma faixa de preço.

O mesmo vale para a câmera frontal de 5MP: performance mediana, como a do conjunto principal. Os mesmos atributos das fotos da câmera traseira surgem nas selfies, só que em menor resolução. Isso inclui o bom contraste, a reprodução fiel de cores, o foco lento e o desequilíbrio na luminosidade.

Conclusão

A LG vende o X Cam como sua melhor oferta para usuários que querem tirar boas fotos com o celular. Mas essa não é, nem de longe, a melhor câmera do mercado. Além dos já conhecidos Galaxy S7 e iPhone 7, a própria LG tem um aparelho melhor que é o G5 SE, vendido no Brasil desde junho e que também tem câmera dupla.

Até mesmo na faixa de preço do X Cam existem opções melhores. O já citado Galaxy J7 é um bom exemplo. Outros podem não ter uma câmera melhor, mas são equivalentes em resultado ou até superiores em todos os outros quesitos, como é o caso do Moto G4 e do Vibe K5.

Custando quase R$ 1 mil, o aparelho não chega a ser exatamente um desperdício completo de investimento. Pelo preço sugerido da LG, que é R$ 1.499, a história é diferente. É muito difícil recomendar a compra do LG X Cam quando existem tantas outras opções melhores no mercado, tanto em termos de desempenho quanto em termos de preço. E, principalmente, em termos de câmera.

A BlackFriday está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ