Teste indica que iPhone X pode ser o celular mais rápido do mundo

A Apple anunciou na última terça-feira, 12, seu novo celular top de linha, o iPhone X (que se lê "iPhone dez"). A novidade, lançada em comemoração aos dez anos do primeiro celular da empresa, só começa a ser vendida em novembro nos EUA. Mas testes preliminares indicam que vem por aí um aparelho extremamente potente.

O site 9to5Google notou o surgimento de um teste de benchmark na plataforma GeekBench algumas horas antes do lançamento do iPhone X, que mostra, em números, o desempenho do novo aparelho. O GeekBench é um aplicativo que roda uma série de cálculos no smartphone ou computador para quantificar, em pontos, a potência de um processador.

Quanto mais pontos um processador faz em single-core, melhor é a sua performance em cálculos que exigem apenas um núcleo; quanto mais pontos em multi-core, mais potente o chip é em cálculos que exigem mais de um núcleo ao mesmo tempo. Esses números podem não representar claramente a experiência que cada pessoa terá com um celular, mas são um indicativo comumente usado em análises de produtos.

No ranking geral do GeekBench, o smartphone Android mais potente do mundo no momento é o Galaxy S8, da Samsung, que faz 6.493 pontos (em média) em testes multi-core e 1.965 pontos (em média) em testes single-core. Esses números são calculados com base em milhares de modelos do S8 rodando o aplicativo do GeekBench ao redor do mundo.

Já no reino da Apple, que usa um conjunto de hardware e software próprio que o torna difícil de comparar com o ecossistema Android, o atual líder é o iPhone 7 Plus, lançado no ano passado. O modelo com chip A10 Fusion tem 3.332 pontos em single-core e 5.556 pontos no multi-core. Com o primeiro teste disponível do iPhone X, porém, as coisas mudam.

No teste descoberto pelo 9to5Google, o novo celular, que usa o inédito chip A11 Bionic, desenhado pela própria Apple, faz nada menos do que 4.061 pontos em single-core e 9.959 pontos em multi-core. Isso é bem mais do que a performance registrada no Exynos 8895, processador usado pela Samsung no Galaxy S8 e S8+.

É também bem mais que os 1.900 e 6.060 pontos do Snapdragon 835, processador mais potente da Qualcomm, presente no Galaxy S8 e no Galaxy Note 8 vendidos nos EUA, no Xiaomi Mi 6, no LG V30, no OnePlus 5 e no Sony Xperia XZ1. E passa bem longe também do Kirin 960, feito pela Huawei e colocado no P10 e no Mate 9.

Ou seja, se esse resultado se repetir em mais testes de benchmark, tudo indica que o iPhone X é o smartphone mais potente do mundo até hoje - e será difícil para Qualcomm, Samsung ou Huawei superarem toda essa performance. Na prática, porém, ainda é cedo para dizer se a experiência de uso com o novo celular da Apple é tão drasticamente diferente assim da do Galaxy S8, por exemplo, que já é um celular Android com desempenho de ponta.

É provável que, em aplicações de realidade aumentada, a diferença seja mais nítida. Mas, no dia a dia, navegar por redes sociais, ouvir música e ver vídeos não deve ser tão mais rápido no iPhone X, ainda que os testes de benchmark digam o contrário. Uma resposta objetiva, porém, só deve chegar quando o aparelho começar a ser vendido e distribuído entre veículos de imprensa para análise. O que só deve acontecer nos próximos meses.

A BlackFriday está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ