Traficante é condenado a 20 de prisão por e-mails que nunca enviou

Um homem do Reino Unido foi condenado a 20 anos de prisão por conspiração e tráfico de drogas. A confirmação dos crimes veio graças a uma série de e-mails nunca enviados. Russell Knaggs, já na prisão, concebeu um esquema onde ele escrevia e-mails e os salvava, mas nunca os enviava. 

Um parceiro em Columbia, então, lia o rascunho e o excluía, escrevendo outro rascunho em resposta. A ideia era evitar enviar e-mails que poderiam ser rastreados pela polícia. O problema é que os traficantes não imaginavam que o Yahoo salva os rascunhos apagados por um longo período.

Depois de solicitado pela justiça, o conteúdo dos rascunhos apagados foi fornecido pela empresa para a polícia, que os usou para condenar Knaggs.

Os advogados de defesa afirmam que as mensagens apagadas não são mantidas e acusam o governo dos Estados Unidos de ajuntamento de dados em massa, monitoramento ao vivo e interceptação. Para provar a teoria, eles entraram com uma petição para forçar o Yahoo a revelar seu método de recuperação. A empresa rejeitou o pedido e chamou a ideia de 'fantasiosa".

"A prova produzida não foi o produto de vigilância do governo dos EUA, mas foi capturada usando uma ferramenta proprietária do Yahoo em resposta a um processo legal comum, mesmo que o réu e os seus co-conspiradores tenham pensado que tinham eliminado a prova", afirma a empresa.

Via Engadget

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ