União Europeia acusa Google de prática anticompetitiva

As autoridades regulatórias da União Europeia estão acusando a Alphabet, empresa que faz parte do Google, de fazer uso de práticas anticompetitivas. De acordo com a queixa, a atuação da empresa no mercado publicitário digital e no serviço de comparação de preços do próprio Google fere algumas leis.

Segundo Margrethe Vestager, comissária de competição da União Europeia, ao realizar seus negócios de forma inadequada, a empresa acaba bloqueando os rivais no mercado. A comissão avaliadora disse que o buscador favorece resultados do próprio serviço de comparação em detrimento ao dos concorrentes.

"O Google criou muitos produtos inovadores que fizeram diferença em nossas vidas. Mas isso não dá ao Google o direito de negar a outras companhias a chance de competir e inovar", afirma a executiva em coletiva de imprensa realizada em Bruxelas, na Bélgica.  

De acordo com o que apurou o jornal Folha de S. Paulo, as acusações relacionadas à publicidade envolvem serviços como o AdWords e o AdSense. Elas acusam o Google de impedir que outros sites mostrem anúncios de busca de concorrentes da empresa norte-americana.

Ambas as plataformas já são bem conhecidas pelas comissões europeias. Desde 2010, após diversas reclamações de concorrentes do Google, os órgãos têm investigado e concluído que a exclusividade publicitária era injusta.

Caso seja condenado por violar as chamadas leis “antitruste”, o Google pode ter que arcar com multas que podem custar até 10% de seu faturamento anual. Até o momento a empresa não se pronunciou sobre o caso.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ