Unidades do Pixel 2 XL estariam sendo enviadas sem sistema operacional

Parece que os problemas com o Pixel 2 XL não têm fim. Após diversas reclamações relacionadas à tela do modelo e outras áreas, compradores dos aparelhos alegam que estão recebendo celulares sem o sistema operacional instalado de fábrica. O problema impede que os telefones sejam ligados, tendo que ser retornados para o Google.

Os relatos foram postados no Reddit e em diversos fóruns ao redor da internet, como o do Ars Technica. Em uma das imagens, é possível ver o que seria o Pixel 2 XL exibindo uma mensagem de erro de boot e informando a ausência do sistema operacional. Sem o Android, obviamente, o celular não consegue ligar.

Para resolver o problema, os usuários poderiam instalar uma imagem de fábrica, já que o fastboot deveria permitir que o aparelho rodasse imagens assinadas. No entanto, é possível que haja algum outro erro impedindo isso de funcionar. Diante disso, a única saída seria enviar o telefone de volta para fabricante e esperar um retorno, o que pode demorar dias, conforme publicou o Android Police.

Até o momento, o Google não se pronunciou sobre o problema com o Pixel 2 XL. Nas últimas semanas, têm sido frequentes a reclamação de manchas nas telas OLED do aparelho, de problemas com o Android Auto, modo retrato e também na qualidade de gravação de áudio. Após todo o desastre com o Galaxy Note 7 no último ano, é possível que o grande vexame de 2017 fique nas mãos de Google e LG, que fabricam o telefone em parceria.

A história poderia ser diferente

Nos meses que antecederam o lançamento do Pixel 2, rumores indicavam a existência de um telefone com codinome “muskie”, fabricado pela HTC. O aparelho seria o verdadeiro sucessor do Pixel XL, mas foi cancelado e substituído por um modelo batizado de “taimen”. Esse protótipo veio a se tornar o Pixel 2 XL oficial, fabricado pela LG e alvo dos recentes problemas.

De acordo com informações publicadas pelo The Verge, porém, o codinome muskie voltou a aparecer em um dos códigos-fonte do Android como um telefone fabricado pela HTC. E, nesta quinta-feira, 2, a empresa taiwanesa apresentou o U11 Plus. Segundo o site norte-americano, trata-se do mesmo telefone cancelado pelo Google, que voltou com algumas modificações no visual, embora mantendo a ideia central do aparelho.

ReproduçãoAlguns dos pontos que reforçam os rumores é que o Pixel 2 XL e o U11 Plus possuem telas com seis polegadas, mesmas densidade e proporção de 18:9. A única diferença é que o U11 Plus possui uma tela LCD no lugar da OLED do modelo da LG. Fora isso, outro aspecto similar é o posicionamento do leitor de digitais na parte traseira, algo incomum nos telefones da HTC.

Ainda é cedo para afirmar que a história seria diferente caso o Google não tivesse escolhido o modelo fabricado pela LG. No entanto, o fato de a versão menor do Pixel 2 ser fabricada pela HTC e não apresentar nenhum problema reforça essa possibilidade. Resta agora aguardar para saber se o U11 Plus será mais bem-sucedido do que o irmão com Android puro.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ