Vendas de tablets no mundo estão em queda livre há um ano

As principais fabricantes do mundo estão assistindo, há um ano, suas vendas de tablets despencarem de forma surpreendente. O instituto de pesquisa IDC registrou o quarto trimestre seguido de queda nas vendas do dispositivo, chegando a 48 milhões de unidades compradas.

Desde o mesmo período no ano passado, o número total de vendas caiu em 12%. Só para a Apple, fabricante do iPad, modelo mais vendido do mundo, a queda foi de 19%. Nos últimos três meses, foram 9 milhões de unidades vendidas, sendo que, no mesmo período no ano passado, foram 12,3 milhões.

Outra queda atenuante foi a da receita de tablets da Samsung. A empresa viu seu Galaxy Tab vender 17% menos do que no ano passado. Os piores resultados, porém, vêm da Asus, que registrou um declínio de 43%. Não chega a ser um impacto tão grande, já que a parcela de participação da fabricante no mercado não chega a 7%.

Há casos de sucesso nos últimos 12 meses, porém. A Lenovo viu suas vendas subirem míseros 0,9% em um ano, enquanto a chinesa Huawei alcançou um impressionante índice de crescimento de 147%. Para o mercado, esse grande volume não chega a fazer muita diferença: o aumento foi de 700 mil tablets vendidos em 2014 para 1,8 milhão em 2015. No total, a empresa tem ainda pouco mais de 1% de participação no mercado.

Segundo Ryan Reith, diretor da IDC, a razão para esses números negativos é de que, ao contrário dos smartphones, os tablets não possuem um ciclo tão próximo de atualizações. Leva-se muito mais tempo para uma empresa lançar um modelo de tablet do que um aparelho celular, que chegam às lojas com novidades mais de uma vez ao ano. Além disso, a IDC informa que o número total de donos de tablets no mundo é atualmente de 581 milhões.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ