Ericsson vai cortar 3.900 empregos na Suécia

Ericsson planeja cortar cerca de 3.900 postos de trabalho na Suécia, acabando com a maioria de sua fabricação no país. A empresa enfrenta retração no mercado de equipamentos de rede de telecomunicações.

A empresa sueca, cujo preço da ação caiu cerca de 25% este ano e que está à procura de um novo CEO após Hans Vestberg deixou o cargo em julho, afirmou nesta terça-feira, 4, que cerca de 3.000 postos de trabalho na produção, pesquisa e desenvolvimento e outras operações seriam cortados, além de 900 consultores.

"As medidas são necessárias para assegurar a competitividade a longo prazo da Ericsson, bem como a liderança tecnológica e de serviços", disse o CEO interino Jan Frykhammar em um comunicado.

As demissões acabaram sendo um golpe para a Suécia, onde Ericsson é um dos maiores empregadores do país – atualmente, a companhia empresa 16 mil funcionários na Suécia. Políticos e sindicatos têm tentado, nas últimas semanas, evitar mais demissões na empresa.

Em julho a empresa anunciou que iria intensificar as medidas de corte de gastos devido ao mercado difícil e já tinha anunciado um programa de cortes de US$ 1,1 bilhão em 2014.

Apesar dos cortes, na Ericsson também informou que pretende recrutar cerca de mil funcionários para compor a equipe de pesquisa e desenvolvimento ao longo dos próximos anos para apoiar mudanças tecnológicas e desenvolvimento de softwares.

Via Fortune

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ