Estudo que sugere perdas de US$ 21,8 bilhões devido ao AdBlock está errado

Recentemente, um estudo sobre o uso de ferramentas ad-blockers, que bloqueiam anúncios em páginas online, ganhou notoriedade e chegou a ser repercutido no Olhar Digital, indicando que a prática custaria US$ 21,8 bilhões ao mercado editorial. A pesquisa, conduzida pela Pagefair, continha um erro, no entanto, que mina a sua credibilidade.

A empresa, cujo principal serviço é ajudar empresas a mostrar anúncios a pessoas que usam ad-blockers, ignora uma questão básica do capitalismo que é a oferta e demanda. Isso acontece porque, se os anunciantes continuarem pagando o que pagam (demanda se mantém), mas por um inventário cada vez mais raro (oferta diminui), a tendência é que os anúncios se valorizem e rendam um pouco mais para os bolsos dos sites.

A pesquisa original se baseava na adoção do ad-blockers por país e as receitas publicitárias de cada país para determinar as perdas. Por exemplo: os Estados Unidos têm receitas na casa de US$ 58,6 bilhões e a taxa de bloqueio de anúncios é de 15,4%, então estariam sendo perdidos cerca de US$ 10 bilhões no processo.

Mas não é assim que a publicidade online funciona. O dinheiro sai das mãos do anunciante apenas quando o anúncio é servido, ou seja, quando ele aparece para o leitor. Se ele é bloqueado, o anunciante não perde nada. A verba é redirecionada para outro espaço online. E, mesmo se todos passarem a usar ad-blockers no navegador do desktop, ainda há outros jeitos de alcançar o consumidor, como a publicidade móvel, por exemplo, que ainda não tem o bloqueio de anúncios tão difundido. Esse espaço pode se valorizar muito.

E, na verdade, já é isso que está acontecendo. Segundo estudo da eMarketer, que também serviu de base para o relatório da Pagefair, cerca de 50% da verba publicitária online já está nos anúncios mobile, em aplicativos e sites. Isso significa que uma boa parte do dinheiro está em um espaço onde o impacto dos ad-blockers é mínimo.

No fim das contas, não é tão simples mensurar o impacto de ferramentas que bloqueiam anúncios. Elas continuam um perigo para quem depende da publicidade para se manter funcionando, mas US$ 21,8 bilhões para toda a indústria é exagero.

Via Buzzfeed 

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ