Ex-funcionárias da Oracle processam a empresa por discriminação salarial

A Oracle está sendo processada por três ex-funcionárias que afirmam existir discriminação salarial dentro da empresa, sendo que as mulheres recebem menos que os funcionários homens, apesar de ocuparem o mesmo cargo.

Conforme relata o TechCrunch, o departamento de trabalho dos Estados Unidos entrou com o processo em janeiro deste ano com base em uma revisão de conformidade que encontrou "discriminação sistêmica contra as mulheres" e "grandes disparidades no pagamento"; o processo afirma que a Oracle sabia ou deveria saber sobre a disparidade salarial entre seus funcionários homens e mulheres.

As demandantes estão exigindo os salários devidos, juros e danos liquidados. Elas também querem que a Oracle garanta que não pagará menos para mulheres do que para os homens por um trabalho similar no futuro.

A Oracle não é a única empresa de tecnologia que enfrenta ações judiciais e alegações em torno da discriminação de gênero. O Google está tendo problemas após um memorando interno vazado sugerir que as mulheres são inferiores aos homens. 

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ