Homem mais rico do Japão promete investir mais de R$ 2,8 trilhões em tecnologia

O diretor da SoftBank, uma gigantesca empresa de tecnologia japonesa, prometeu hoje durante uma entrevista ao jornal Nikkei Asian Review um investimento de mais de 100 trilhões de ienes no setor de tecnologia ao longo dos próximos anos. Na conversão direta, o valor equivale a mais de R$ 2,8 trilhões - um montante maior que o PIB de países como Holanda e Turquia em 2016, segundo dados do Banco Mundial.

Há bons motivos para acreditar na promessa. O diretor da SoftBank é Masayoshi Son, que segundo o Recode é o homem mais rico do Japão. Son já realizou investimentos vultosos no setor da tecnologia - o mais recente deles foi a criação de um fundo chamado de "Vision Fund", por meio do qual a Apple quase acabou financiando uma concorrente.

Fora isso, ele também dirige a SoftBank, o que por si só já o torna uma autoridade no mundo da tecnologia. A SoftBank é a empresa por trás do robô Pepper, cujo sucesso no mercado de trabalho é de fazer inveja: ele já arrumou empregos que vão desde garçom de pizzaria até monge budista, passando também pelo cargo de enfermeiro pediátrico. Foi SoftBank também que comprou a divisão de robótica do Google.

"10 trilhões não é o bastante"

Durante a entrevista, Son comentou que não estava satisfeito com o Vision Fund, que inicialmente investiu 10 trilhões de ienes (cerca de R$ 280 bilhões) no setor. "O Vision Fund foi só o primeiro passo, 10 trilhões de ienes simplesmente não é o bastante", disse. Com esse valor, ele acredita que o fundo "provavelmente vai secar em uns dois anos".

"Estamos criando um mecanismo para aumentar nossa capacidade de investimento de 10 trilhões de ienes para 20 trilhões de ienes e depois para 100 trilhões de ienes", comentou. A ideia, segundo ele, é criar novos fundos a cada dois ou três anos, cada um com uma capacidade exponencialmente maior que o anterior. No total, Son estima que os fundos "provavelmente vão investir em pelo menos mil empresas ao longo de dez anos".

Por outro lado, Son não deu mais indicações sobre como pretende chegar a esses valores nas próximas versões do Vision Fund. De acordo com um porta-voz da SoftBank, ele estava apenas falando de maneira geral sobre seus planos de investimento - mas o porta-voz também confirmou os planos de Son. 

No entanto, é possível que o montante que Son pretende investir no setor ao longo dos próximos anos beneficie também algumas empresas brasileiras. A 99, por exemplo, já recebeu um aporte de US$ 100 milhões da SoftBank. 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ