Ingleses criam luva capaz de reduzir tremores da doença de Parkinson

Um grupo de pesquisadores e estudantes de medicina do Imperial College London, na Inglaterra, desenvolveu um dispositivo vestível capaz de reduzir os tremores nas mãos de pacientes da doença de Parkinson.

Chamado de GyroGlove, o aparelho é uma luva com um pequeno giroscópio acoplado à parte traseira (que fica no dorso da mão do usuário). Movido a bateria, o giroscópio, quando ligado, faz com que a luva ofereça resistência aos movimentos e tremores causados pela doença, estabilizando as mãos dos pacientes. Em sua versão comercial, o dispositivo deve ser bem menor que o da imagem acima.

Segundo Alison McGregor, professora da instituição de ensino que tem servido de mentora para a equipe, acredita que a luva "é muito promissora e pode ter um impacto significativo na qualidade de vida dos usuários". De acordo com o MIT Technology Review, o aparelho permite que os pacientes realizem tarefas que antes não conseguiriam, como usar talheres, escrever, cozinhar e dirigir.

Desenvolvimento

O dispositivo, mesmo em sua fase de protótipo, já teve bastante reconhecimento. Em 2014, ele levou sua equipe até as finais da OneStart, uma das maiores competições de biotecnologia do mundo. Já no ano passado, o time venceu a competição The F Factor, o que lhes rendeu um prêmio de 100 mil libras, com o qual a GyroGlove foi em grande parte financiada.

A equipe espera ter um modelo final disponível para venda no Reino Unido até setembro desse ano, e estima que ele custará entre 300 e 400 libras (entre R$ 1740 e R$ 2320). Antes disso, porém, a equipe ainda precisa superar alguns desafios, tais como reduzir, equilibrar e calibrar os giroscópios para que eles funcionem de maneira confiável e silenciosa.

Tecnologia

Giroscópios são mecanismos semelhantes a peões de brinquedo, que têm a propriedade de resistir a mudanças em sua orientação. Assim como os peões conseguem ficar de pé enquanto estão girando, os giroscópios possuem um disco que, enquanto está em rotação, mantém o componente na mesma posição em que está. 

Com o uso de uma bateria, é possível manter o giroscópio em movimento por períodos prolongados de tempo. Quanto mais rápido ele rodar, maior resistencia ele oferecerá a tentativas de mudar sua orientação. Ao ser acoplado a uma luva, ele ajuda a manter a mão do usuário na mesma posição, como se houvesse algo segurando-a. 

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ