Irã exige que app de mensagens armazenem dados de usuários

O Irã ordenou que os aplicativos de mensagens estrangeiros armazenem todos os dados dos cidadãos do país. O Conselho Superior do Ciberespaço iraniano determinou o prazo de um ano para as empresas se adaptarem à nova regra.

As medidas foram anunciadas no último domingo, 29, e se baseiam nas “orientações e preocupações do líder supremo”, o aiatolá Ali Khamenei. "As companhias de mensagens estrangeiras ativas no país são obrigadas a transferir todos os dados e atividades ligadas a cidadãos iranianos no país, a fim de garantir a sua atividade contínua", afirmou o conselho.

Há algum tempo o país vem aumentando o controle sobre a internet local, censurando conteúdo e bloqueando o acesso a sites de redes sociais, como Facebook e Twitter. Alguns usuários têm contornado as restrições através de conexões VNPs e outros softwares.

Este mês, autoridades prenderam usuárias do Instagram, incluindo modelos iranianas, como parte de uma operação contra mulheres que postam fotos de si mesmas sem estar usando o véu.

O novo regulamento sobre aplicativos de mensagens poderia ter um impacto particularmente significativo no Telegram. O app de mensagens criptografadas ganhou popularidade no Irã, sendo que pesquisas mostram que 20 milhões de iranianos usam o serviço. Esse número representa um quarto da população e a empresa ainda afirma de em torno de 20% de seus usuários ativos mensais são baseados no Irã.

Via The Verge

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ