Meg Whitman vai deixar o cargo de CEO da HP Enterprise

Executiva é considerada uma das mulheres mais poderosas dos EUA e já concorreu ao governo da Califórnia

Nesta terça-feira, 21, ao anunciar os resultados financeiros do último trimestre, a Hewlett Packard Enterprise aproveitou para avisar que sua CEO, Meg Whitman, está de partida.

A executiva se afastará em 1 de fevereiro de 2018, quando o atual presidente da HPE, Antonio Neri, tomará seu lugar em troca de um salário de US$ 1 milhão.

Whitman trabalhou na Disney e na Dreamworks, mas chamou atenção no mundo dos negócios à frente do eBay, do qual se afastou depois de oito anos para trabalhar na HP. Antes disso, porém, ela tentou carreira política, tendo, em 2010, concorrido ao governo da Califórnia pelo partido republicano — foi derrotada por Edmund Brown, do partido democrata.

A executiva assumiu a HP em 2011, quando se tornou a segunda mulher a ocupar o cargo de CEO na companhia, tendo Carly Fiorina sido a primeira. Na época, Whitman tomava o bastão das mãos de Leo Apotheker, que foi CEO por apenas 11 meses e teve uma administração considerada desastrosa que resultou em uma desvalorização de quase 50% das ações da HP.

Em seus seis anos de HP, Whitman foi responsável por comandar o barco durante dois processos de separação — em 2015, a HP se dividiu entre HPE e HP Inc. e, no ano passado, a HPE se deslocou do negócio de tecnologia da informação.

No meio deste ano, a executiva chegou a ser cotada para assumir o cargo de CEO da Uber quando o fundador da empresa de transportes, Trakis Kalanick, estava de saída. A própria Whitman se pronunciou à época dizendo que ainda havia muito trabalho a ser feito na HPE. "Não estou indo a lugar algum", afirmou.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ