Motorista do Uber no Brasil pode ganhar até R$ 7 mil por mês

Os motoristas brasileiros cadastrados no Uber podem ganhar até R$ 7 mil por mês, segundo estimativa da empresa. O teto é calculado para condutores com nota máxima nas avaliações dos passageiros e jornadas de 10 a 12 horas por dia. Já os que recebem "boas avaliações" e trabalham de 7 a 9 horas diárias, faturam até R$ 4.340 por mês.

O Uber cobra uma taxa de 20% da receita total de renda com as viagens – privilegiando os motoristas com melhores avaliações na prestação de serviço. A estimativa envolve resultados financeiros de cinco mil condutores adeptos ao sistema e que estão em atividade no Brasil.

O que é preciso para ser um motorista do Uber?

O Uber posiciona-se como uma empresa de tecnologia e não emprega de fato motoristas, oferecendo somente uma plataforma que indica corridas aos interessados. O candidato a condutor precisa cadastrar uma série de documentos no site da empresa, além de, evidentemente, ter CNH (Carteira Nacional de Habilitação) com liberação para atividade remunerada.

Veja o passo a passo:

1) É preciso fazer o cadastro no site da empresa (em inglês).

2) Após o registro, é hora de cadastrar o veículo próprio. Entretanto, o Uber faz exigências para cada categoria de serviços. No Uber X, a básica, o carro precisa ter 4 portas, ar condicionado e fabricação em 2008 ou mais recente. Clique aqui para ver a lista de veículos aceitos no sistema.

3) É preciso fazer o upload de documentos como Certidão de Registro e Licenciamento do veículo, além do bilhete de DPVAT e uma cópia da CNH com atividade remunerada liberada.

4) O aspirante a motorista Uber também precisa ter um seguro com cobertura a partir de 50 mil reais por passageiro.

5) O Uber também exige dos seus futuros motoristas certidão e atestado de antecedentes criminais.

O upload desses documentos é solicitado durante o cadastramento no site do Uber. Também é possível adicionar mais de um motorista para cada carro cadastrado, e os condutores adicionais precisam atender aos critérios solicitados acima para ter seu registro validado. 

Por sua conta e risco

Embora já tenha atendido 500 mil pessoas no Brasil, o Uber é considerado ilegal nas quatro cidades onde atua: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. Nos últimos meses, o aplicativo tem enfrentado forte resistência por parte dos sindicatos de taxistas que tentam proibir o uso do serviço - muitas vezes com truculência.

O artigo 3º da lei que regula a mobilidade urbana (lei nº 12.587, de 3 de Janeiro de 2012) cita os tipos de transporte que o sistema de trânsito brasileiro aceita - público ou privado e coletivo ou individual, mas deixa em aberto a lacuna que poderia ser preenchida pelo Uber, e assim o texto genérico abre brechas para a proibição da novidade no Brasil. 

Desviando dos problemas

Para contornar as acusações que vêm sofrendo, e isso inclui até uma fala de Dilma Roussef no dia 2 de setembro que acusava o Uber de "tirar emprego das pessoas", a empresa assumiu recentemente um compromisso público de gerar 30 mil empregos no Brasil até outubro de 2016.

Numa outra tentativa de ganhar espaço no cenário político brasileiro, a empresa sugeriu a criação de uma taxa de 1,5% do total de faturamento de motoristas do Uber que seria direcionada ao governo para subsidiar o transporte público das cidades onde opera.

Nas duas principais cidades do Brasil, Rio e São Paulo, projetos de proibição do serviços já foram aprovados nas suas respectivas Câmaras de Vereadores e aguardam veto ou aprovação de seus prefeitos. Se forem sancionadas sem vetos, as proibições começam a valer assim que forem publicadas no Diário Oficial.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ