Robôs podem substituir enfermeiros em pouco tempo

Os robôs estão aos poucos começando a ocupar o lugar de trabalhadores humanos. No entanto, um movimento que estava se concentrando, principalmente, no setor de produção tende a se expandir para a área de saúde.

Países que já apresentam sinais de envelhecimento populacional, como o Japão, preveem que irá faltar mão de obra na área da saúde. Por isso, a Toyohashi University of Technology desenvolveu o Terapio, um carrinho médico robótico capaz de realizar rondas hospitalares e entregar medicamentos e outros itens.

Este tipo de robô provavelmente será um dos primeiros a ser implementado em hospitais, uma vez que tem pouco contato com os pacientes e consegue se integrar a equipe médica. Mas além de ser usados em hospitais, essa nova classe de robôs pode auxiliar cuidadores e asilos. A Pearl, por exemplo, lembra os pacientes de tomar seus remédios e outros compromissos.

Os desenvolvedores do robô querem evitar que os pacientes fiquem dependentes da Pearl, o que poderia acelerar lapsos de memória devido à falta de práticas e responsabilidades. A programação dela ainda permite flexibilidade e capacidade de resposta às situações, uma vez que nem tudo acontece exatamente como o programado.

Já o Robear consegue ajudar o paciente a se sentar, levantar e caminhar, o que ajuda no trabalho com pessoas com mobilidade reduzida.

Vale lembrar que os enfermeiros robóticos ainda não são capazes de decidir o curso de um tratamento ou fazer diagnósticos. Em vez disso, eles executam tarefas rotineiras e difíceis, permitindo que os enfermeiros humanos possam atender os pacientes com necessidades imediatas.

Via The Daily Beast

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ