Venda do Yahoo opõe Marissa Mayer e diretores da companhia

A alta cúpula do Yahoo não consegue se decidir quanto à ideia de vender a companhia, possibilidade que vem sendo especulada há cerca de dois meses. Na terça-feira, 2, durante a divulgação dos resultados trimestrais do Yahoo, dois importantes executivos mostraram publicamente que estão em desacordo sobre o tema.

Primeiro o chairman Maynard Webb reiterou que a prioridade é separar o Yahoo do Alibaba - a empresa tem investimentos na gigante chinesa que valem mais de US$ 30 bilhões. “A diretoria também acredita que explorar alternativas estratégicas, em paralelo com a execução do plano de gerenciamento, é o mais interessante para nossos acionistas”, afirmou.

Enquanto isso, a CEO Marissa Mayer se moveu na direção oposta, anunciando um plano de recuperação que vai cortar US$ 400 milhões em custos, US$ 1 bilhão em ativos, 15% da força de trabalho e resultará no fechamento de cinco escritórios da companhia. “Este é um plano forte mirando mudanças ousadas em produtos e recursos.”

Fontes ouvidas pelo Re/code afirmam que a diretoria, entretanto, não está interessada na recuperação, e sim na venda do Yahoo. Uma dessas pessoas declarou que embora alguns executivos estejam apoiando Marissa “emocionalmente” em sua vontade de manter a empresa, mas eles esperam alavancar a ideia de passar a marca para frente pelo máximo que conseguirem. “Eles já tiveram o bastante.”

Os resultados

Antes da divulgação dos resultados, analistas tinham previsto que o Yahoo apresentaria números estáveis, com receita de US$ 1,2 bilhão e ganhos baixos, de US$ 0,13. E eles praticamente acertaram. A receita foi de US$ 1,27 bilhão em contraste com os US$ 1,25 bi do ano anterior e os ganhos foram de US$ 0,30 por ação.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ