Wearables de exercícios não ajudam na perda de peso

Os monitores de atividades físicas têm o objetivo de melhorar o acompanhamento de gastos calóricos, batimentos cardíacos e desenvolvimento dos exercícios, mas não ajudam na redução de peso como muitas pessoas pensam.

Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association constatou que as pessoas que usaram o wearable perderam, em torno de, 2 quilos a menos que as pessoas que não tinham o aparelho. Os resultados surpreenderam os pesquisadores, que acreditavam que a tecnologia wearable iria ajudar as pessoas a perderem mais peso no final da pesquisa, que levou dois anos.

O estudo acompanhou 471 pessoas com sobrepeso ou obesos e idades entre 18 a 35 anos. Eles participaram de um programa de perda de peso que incluía a prática de exercícios, dieta saudável e reuniões semanais de apoio.

Depois de seis meses, parte do grupo começou a usar um site para monitorar sua ingestão calórica e atividades físicas, enquanto a outra parte usou um dispositivo de monitoramento de atividades. No final da pesquisa, o grupo que usou o wearable perdeu uma média de 3 quilos. Já o grupo que monitorou a ingestão de calorias e as atividades pelo site perderam uma média de 5 quilos.

Segundo o coautor do estudo, John Jakicic, um pesquisador da Universidade de Pittsburgh, as pessoas têm uma percepção de que o que elas precisam fazer é usar um dispositivo como estes para a perda de peso ficar mais fácil, quando na verdade, o processo é muito mais complexo.

Via CNet

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ