Windows 10 não chegará a 1 bilhão de aparelhos no tempo previsto, diz Microsoft

De acordo com uma declaração da Microsoft obtida pela ZDNet, a empresa espera atrasar a sua meta inicial de levar o Windows 10 a um bilhão de dispositivos em até três anos. A declaração veio de Yusuf Mehdi, o vice presidente do grupo de Windows e Dispositivos da Microsoft.

Mehdi disse que devido à estratégia adotada pela empresa no ramo de smartphones, "vai demorar além de FY18 [ano fiscal 2018] para atingirmos nossa meta de ter um bilhão de dispositivos mensalmente ativos". Apesar disso, Mehdi também afirmou que a empresa está "satisfeita com o nosso progresso até agora", e que o sistema operacional teve "o lançamento mais quente da história".

Forçando a barra

Nos últimos meses, a Microsoft vem usando uma série de estratégias tortuosas para levar seus usuários a atualizar para a última versão do sistema operacional. Os avisos sobre a atualização do sistema podem ser extremamente invasivos, além de serem enganosos e difíceis de se evitar em alguns casos. 

Parte da dificuldade da empresa em atingir sua meta inicial se deve aos problemas que a Microsoft encontrou no mercado de smartphones. O próprio CEO da empresa, Satya Nadella, admitiu que eles perderam a mudança para a era dos smartphones, e pode em breve encerrar a linha Lumia de dispositivos móveis.

A taxa de adoção da nova versão do sistema operacional ainda deve desacelerar consideravelmente a partir do dia 30 de julho. Esse será o último dia no qual a Microsoft oferecerá a atualização gratuita a seus usuários. Após esse dia, será necessário pagar US$ 119 para atualizar para a versão mais recente.





RECOMENDADO PARA VOCÊ